Liga dos Servos de Jesus

Maria do Nascimento Canelas, Serva de Jesus, morreu aos 88 anos, no dia 2 de Janeiro de 2022. Esteve acamada nos últimos meses, dois na Ruvina, na Casa de Cristo Rei e os outros quase dois no lar para idosos do Rochoso, onde se abrigou por vontade própria, pois “não queria dar tanto trabalho às irmãs”. Nasceu no Dia de Todos os Santos, 1 de Novembro, em Vale das Éguas, no concelho do Sabugal. Conheceu, desde criança, a Casa de Cristo Rei, na Ruvina, pertencente à comunidade da Liga dos Servos de Jesus e que se dedicava a acolher crianças e a promover retiros. Pareceu-lhe um modo de vida com que se podia identificar e, aos 20 anos, com simplicidade, deixou a sua terra onde vivera sem irmãos, só com a sua mãe, e entrou na Liga dos Servos de Jesus, fundada por D. João de Oliveira Matos. No início dedicava-se a trabalhos no campo, depois remeteu-se mais para o interior da casa. Foi responsável pelo refeitório onde punha pratos, transportava travessas, arrumava a louça, estava atenta às faltas e mantinha a limpeza.Caracterizou-se pela humildade. Quem a conheceu diz que estava “sempre com um sorriso, tinha os seminários e os sacerdotes no coração”. Na aldeia da Ruvina visitava os doentes, “porventura os mais esquecidos e abandonados”. O dinheiro que lhe davam aplicava-o na esmola de missas, oferecia-o nos peditórios para as missões, devolvia-o para contribuir para as despesas da casa.“De manhã, era a primeira a chegar à capela. E, à medida que foi perdendo a capacidade de ouvir, mais tempo reservava, ao longo do dia, para o diálogo íntimo diante do sacrário”.Teve os ossos minados pela arterite, e por fim espalhou-se um cancro. Apesar do sofrimento referia-se à dor como quem medita dizendo que “Nosso Senhor sofreu muito mais”.Quem privou com a Irmã Maria do Nascimento Canelas diz que “festeja agora, à mesa, com todos os santos, um belo banquete que encontrou já posto” que a servem “os anjos”. Acreditam que se “mantém ainda atenta às necessidades dos convidados que peregrinamos neste mundo”.