Diocese da Guarda 

O bispo da Guarda convidou os padres e diáconos da Diocese para a Solenidade do Coração de Jesus, que se assinala a 19 de Junho, Dia Mundial de Oração pelo Clero, data escolhida para a Missa Crismal deste ano. “É dia para agradecer a misericórdia e a compaixão do próprio Deus que passam pela acção dos Ministros Ordenados, quer quando distribuem o dom do perdão, quer quando colocam ao alcance de todos os gestos surpreendentes de Jesus, anunciando a novidade e a beleza do Seu Evangelho”, escreveu D. Manuel Felício.No documento, o bispo da Guarda realça que são convidados a “dar graças a Deus” pelo dom dos ministros ordenados à sua Igreja e “também pela dedicação com que se entregam ao exercício da missão que lhes está confiada”.D. Manuel Felício informa que vão celebrar a Missa Crismal – adiada da manhã de Quinta-feira Santa por causa da pandemia de Covid-19 – às 11.00 horas, na Sé da Guarda. E acrescenta: “Celebramos só com a presença de sacerdotes e diáconos, aplicando as regras de higiene, distanciamento e máscaras, como já estamos a fazer nas nossas assembleias litúrgicas”. No final da celebração da Missa haverá um encontro do clero, no Seminário da Guarda, com um momento de acção de graças pelos padres que celebram 70 e 60 e 25 anos de ordenação sacerdotal.Este ano, celebram Jubileus de ordenação sacerdotal os padres Francisco Salvado Gralha (70 anos), António Espinha da Cruz Monteiro (60 anos), Henrique Manuel Rodrigues dos Santos e Vitor Manuel Paiva Ramos (25 anos).O padre Francisco Gralha foi ordenado em 16 de Julho de 1958. O padre António Monteiro foi ordenado a 31 de Julho de 1960. É pároco de Almendra, Algodres, Vilar de Amargo, Freixeda do Torrão, Quintã de Pêro Martins e Colmeal.O padre Henrique Santos foi ordenado em 8 de Dezembro de 1995. É pároco de São Miguel da Guarda, Gonçalbocas, São Pedro do Jarmelo, São Miguel do Jarmelo e Arrifana.  O padre Vitor Manuel de Paiva Ramos foi ordenado no dia 2 de Julho. É capelão do Hospital Sousa Martins (Guarda), Assistente espiritual do IPG, Capelão dos Bombeiros Voluntários da Guarda e cooperador pastoral das paróquias confiadas ao padre Joaquim Bastos, no Vale do Mondego.