Dia Mundial dos Pobres

Por vontade do Papa Francisco, celebramos, no próximo domingo, o penúltimo do Tempo Comum, o Dia Mundial dos Pobres.Na sua Mensagem para este dia, o Papa parte da passagem bíblica de Mc. 14, 17, onde o próprio Jesus diz –“Pobres sempre os tereis convosco”. A passagem bíblica relata o gesto de uma mulher anónima que se aproxima de Jesus e derrama perfumes sobre Ele. Este gesto foi motivo de escândalo para alguns, nomeadamente Judas Iscariotes, que guardava a bolsa supostamente para ajudar os pobres, mas desviava o que nela se colocava.Por outro lado, Jesus diz que este gesto tem o seu lugar e estabelece mesmo um laço indivisível entre Ele, os pobres e o anúncio do Evangelho.Por isso, os pobres são sacramento de Cristo, representam a Sua Pessoa e apontam para Ela e a Boa Nova do Evangelho. “Os pobres serão evangelizados” – é este o grande sinal dos tempos novos inaugurados por Cristo.Temos consciência de que, muitas vezes, nas circunstâncias atuais, os pobres são tratados como peso insuportável dentro do sistema económico vigente, que gira à volta dos interesses de minorias privilegiadas.Essa é mais uma razão para que a Igreja e os discípulos de Cristo, olhando à variedade das formas de pobreza que hoje se multiplicam, não desistam de encontrar caminhos para desfazer a marginalidade e as periferias para onde os pobres são empurrados.Cuidar dos mais necessitados é o grande mandato recebido pelos discípulos de Cristo e também o grande sinal de que uma qualquer sociedade quer ser verdadeiramente inclusiva.8.11.2021+Manuel R. Felício, Bispo da Guarda