Iniciativa do Departamento Diocesano da Pastoral da Família

O Dia dos Avós, na memória de São Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa Senhora, este ano, vai ser assinalado em Seia, no dia 26 de Julho. O programa, dinamizado pelo Departamento Diocesano da Pastoral da Família, começa com a celebração da Eucaristia, às 10.30 horas, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Seia e conta com a participação do Grupo Coral Nossa Senhora da Assunção de Seia. A iniciativa inclui também a divulgação da Mensagem de D. Manuel Felício para o Dia dos Avós.Sobre este dia, o Bispo da Guarda lembra que, São Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa Senhora, Mãe de Jesus e consequentemente avós de Jesus, “são considerados patronos dos avôs e das avós”.D. Manuel Felício dá conta do papel que, na actualidade, os avós são chamados a desempenhar “no crescimento e na educação dos netos”. Explica o prelado que “educar bem uma criança, um adolescente ou um jovem não pode consistir apenas em lhes apresentar códigos de conduta”, mas “implica compreender e assimilar valores essenciais em ordem a uma vida equilibrada e com projecto”.Para o Bispo da Guarda a experiência diz que os avós “reúnem especiais condições para apoiar, acompanhar e guiar os seus netos”, tanto pela experiência como pela disponibilidade de tempo. O prelado dá conta de que “é necessário promover, sobretudo nos adolescentes e nos jovens, a educação da vontade, desenvolvendo hábitos bons e tendência afectivas para a prática do bem, o que supera sempre as razões e as teorias, mesmo a mais bem elaboradas”. Alerta para o facto de os avós poderem “estragar os netos com excesso de mimos que não puderam, muitas das vezes, dar aos seus filhos”. E acrescenta: “Esse risco deixará certamente de existir na medida em que os avós procurarem ajudar, de verdade, os seus netos a cultivar a autêntica liberdade, através de motivações, estímulos, mesmo alguns prémios, mas sobretudo pelo exemplo das suas vidas conjugado com algumas reflexões, exortações e diálogos sobre aspectos importantes da vida, sobretudo com vista a desenvolver hábitos bons”.D. Manuel quer que a celebração do Dia dos Avós seja aproveitada para “oferecer às gerações mais novas modelos e incentivos de vida em crescimento, sempre rumo ao bem e à qualidade”. E acrescenta: “Para muitas crianças os avós são o grande símbolo de quem tudo pode e, para muitos avós, os netos são um presente que ganharam sem ser merecido”.O Assistente da Pastoral Familiar, Padre Joaquim Cardoso Pinheiro, olha para o momento crítico provocado pela pandemia que, em muitas situações agravou a solidão e o sofrimento de tantos avós, “pais e mães a dobrar” e lembra que o “contacto online é uma das coisas do admirável mundo novo, mas que não substitui a presença real”. E acrescenta: “Ninguém vive de virtualidades”.A celebração do Dia dos Avós acontece a 26 de Julho, por este ser o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Nossa Senhora e avós de Jesus. A data foi instituída pela Assembleia da República em 2003.