Sé da Guarda encheu para a Ordenação


“Tiago e Fábio, o dia de hoje é dia de especial acção de graças, porque, com a Ordenação Sacerdotal, vós sois novo presente de Deus ao nosso Presbitério e à nossa Diocese” disse o Bispo da Guarda na homília da Missa de ordenação de dois novos padres, este domingo, 3 de Julho.
Tiago David e Fábio Pontífice, a trabalhar no arciprestado do Fundão-Penamacor e no arciprestado de Trancoso-Celorico da Beira, respectivamente, são os novos sacerdotes ao serviço da diocese da Guarda.
“Contamos convosco para juntos podermos abrir os caminhos certos e os mais ajustados à vida dos nossos fiéis e das nossas comunidades e para, ao mesmo tempo, conjuntamente podermos dar a devida resposta às grandes interpelações que o mundo de hoje nos faz”, referiu o Bispo da Guarda, na homília da Missa do último Domingo, 3 de Julho, em que foram ordenados dois novos padres.
D. Manuel Felício disse ao Tiago David Pereira e ao Fábio Pontífice que se impõe que cuidem “sempre e bem a formação”, a pessoal e da vida em presbitério, com os outros sacerdotes, para que “a missão seja devidamente cumprida”.
“O tempo que dedicarmos à formação, a começar pela formação espiritual, mas também doutrinal e pastoral, será sempre uma mais-valia para nós e igualmente para as comunidades que temos de servir”, explicou.
Perante uma assembleia vastíssima que enchia a Sé da Guarda, D. Manuel Felício afirmou que o serviço que é pedido aos sacerdotes, “nas circunstâncias atuais da Igreja e do mundo”, é “especialmente exigente”, e para o exercerem convenientemente, têm que saber “superar os muitos obstáculos”.
“O serviço de Deus ao seu Povo tem traços bem definidos que também vós sois chamados a seguir, a partir de hoje”, lembrou o Bispo da Guarda, explicando que são a proximidade a Deus, ao bispo, a todos os sacerdotes e a todo o Povo Santo de Deus. E acrescentou: A compaixão e a ternura estão igualmente no cerne do pastoreio com que o próprio Deus conduz o seu Povo Santo e são, por isso, vivamente recomendadas a todos os sacerdotes no exercício do Ministério”.
D. Manuel Felício aconselhou os futuros padres Tiago e Fábio “a tomar cuidado, porque no caminho do Ministério também há sentidos proibidos”, como o da vaidade, do orgulho e da maledicência ou mesmo da absolutização do dinheiro. E acrescentou: “Pelo contrário, no exercício do Ministério somos chamados a abraçar o caminho da humildade e da pobreza, sendo pobres que amam e procuram servir os pobres”.
“A vossa alegria há-de ser sempre a alegria do Evangelho, da qual somos arautos por mandato do próprio Cristo. O mesmo mandato recebem os 72 discípulos, enviados em missão, dois a dois”, realçou o Bispo da Guarda, em ligação com a liturgia deste domingo.
E concluiu: “Tiago e Fábio, que a vossa vida sacerdotal seja sempre um hino de louvor a Deus e de alegria no serviço dos irmãos.
Tiago David Pereira, natural do Fundão, e Fábio Pontífice, natural da freguesia de Santa Maria da Covilhã, estão a trabalhar nos arciprestados do Fundão-Penamacor e no de Trancoso-Celorico da Beira, respectivamente.