Entre margens da Palavra


0. Preparo-meProcuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.
1. O que diz o texto- Leio pausadamente Mc 4, 26-34.- Sublinho e anoto o mais significativo.Em parábolas, Jesus fala do Reino de Deus. Este não depende tanto da obra humana mas da divina. Cresce na discrição de pequenos sinais, mas seus frutos são evidentes.
2. O que me diz Deus- Que me dizem estas parábolas? Jesus tem como intenção infundir-me confiança, libertando-me de preocupações superiores às minhas forças. Não se trata de fazer obras para Deus, mas deixá-l’O realizá-las em mim e através de mim. Tampouco me devo iludir pelo grandioso, nem me desalentar com o que é humilde e frágil. Na lógica divina, a verdadeira grandeza esconde-se na pequenez. Assim cresce o Reino: Deus presente e atuante nas pequenas coisas do quotidiano. A minha parte é, fecundado, ser semente de bem à minha volta.
3. O que digo a Deus- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).Senhor, com frequência, espero grandes sinais da tua parte. Talvez seja projeção dos meus sonhos de grandeza. Ensinas-me que o teu Reino, expressão da tua presença e ação entre nós, acontece no íntimo de cada um e expressa-se na pequenez de gestos e atitudes diárias. Depende mais da tua fecundidade do que do meu esforço. Tenha eu o olhar atento para reconhecer e agradecer cada indício teu na minha vida.Senhor, não me deixes deslumbrar no êxito nem perder o ânimo no fracasso e na provação. Ajuda-me a crescer na confiança, ancorado na fé. Dá-me um coração atento às situações e irmãos necessitados de bem. Inspira-me decisões generosas e gestos discretos para Te tornar mais visível através de mim. Serão sementes, diminutas, mas cheias da potência do teu amor. Posso não colher, nem ver crescer. Mas o Reino acontece!
4. O que a Palavra faz em mim- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.Senhor, Tu és fiel: as sementes do teu Reino transformam o mundo e convertem o meu coração. Lenta, mas seguramente. Louvo. Agradeço. Contemplo. Adoro.Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.
PROVOCAÇÕES- O que mais valorizo: o grande ou o pequeno?- Acredito que Deus trabalha através de mim?- O que Deus semeia em mim? Deixo-o crescer?
UM PENSAMENTO“Ser fiel no mínimo é algo de grande. Queres ser grande? Começa com o mínimo.” (Santo Agostinho)
UM DESAFIOPedir ao Espírito Santo a graça de valorizar as pequenas coisas do quotidiano.
ARQUIVO & PODCASThttps://seminariointerdiocesanosj.pt
UMA ORAÇÃO-POEMA
Sem saber bem comoem mim Te entranhaste,resoluta e perene semente.Irreprimível fecundidadeirrompeste, despertae de esperança alastraste o solo dos meus anseios.Em mim raízes lançaste e ramagem estendeste,enroupada de frutos.Árvore frondosa Te tornaste,desfiadas as existenciais estações.Acho-me agora grãode um Deus que amadurecesem eu saber como…Mas, sabendo Tu, basta-me.