Sé da Guarda | Quinta-Feira Santa


Na Missa da Ceia do Senhor, em Quinta-Feira santa, o Bispo da Guarda disse que a celebração da Eucaristia significa um “compromisso de serviço” de cada pessoa, em particular “com os que mais precisam”.
“Nós queremos transportar-nos àquela sala de cima, no Cenáculo, que Jesus mandou preparar com sinais de festa para acolher os doze com o Mestre e juntos celebrarem antecipadamente a grande novidade que o mesmo Jesus, com sua Morte e Ressurreição, ia introduzir na história do mundo”, explicou D. Manuel Felício, na homília da Missa.
Abordando o Evangelho lido, segundo S. João, que relata a “atitude surpreendente de Jesus que, de toalha à cintura, se ajoelha diante de cada um dos apóstolos para lhes lavar os pés”, o Bispo da Guarda sublinhou que a Eucaristia é “compromisso de cada um no serviço que ele quer continuar a prestar, particularmente aos que mais precisam”.
Na Eucaristia “se manifesta o amor maior; esse amor maior que leva a dar a vida pelos amigos como o fez Jesus” e quer aplicar o “dinamismo de Cristo ressuscitado” à “transformação do mundo, a começar pela vida das comunidades que a celebram”.