“Com 90 anos de idade e 68 anos de vida sacerdotal, partiu do meio de nós para junto do Pai o Sr. cónego Manuel Joaquim Geada Pinto.


Dele podemos dizer que foi uma vida totalmente entregue ao serviço da evangelização, através da Escola e da prática da cultura.
Ordenado sacerdote pelo Bispo da Guarda de então, D. Domingos da Silva Gonçalves, foi professor nos Seminários do Fundão e da Guarda, na escola Comercial e Industrial desta cidade; diretor artístico do centro cultural da Guarda, onde dirigiu o respectivo Orfeão e fundou o Rancho Folclórico.
Mas onde principalmente ele desenvolveu a sua actividade e colocou ao serviço os seus múltiplos e valiosos talentos foi nesta Escola Regional Dr. José Dinis da Fonseca, aqui sediada no Outeiro de São Miguel.
Desde o ano de 1954 que aqui viveu e desenvolveu a sua multifacetada actividade, quer como professor e depois como diretor pedagógico, desde 1959 a 1999. Continuando como administrador não só da escola, mas também das oficinas gráficas e do Jornal “Amigo da Verdade” de que foi diretor até ao presente.
E neste momento merece especial relevo atenção que a Escola e os restantes serviços aqui instalados no Outeiro de São Miguel sempre dispensaram às crianças e jovens mais desfavorecidos. Isto não só através do Lar de acolhimento a crianças e jovens em risco, mas também pelo esforço que o Outeiro de São Miguel, com o apoio incondicional das Irmãs da Liga dos Servos de Jesus, sempre fez para que ninguém deixasse de se matricular na sua escola ou beneficiar de qualquer dos outros serviços aqui oferecidos por falta de recursos materiais.
E o valor dos serviços prestados foi reconhecido ao mais alto nível, há 5 anos atrás, com a condecoração da Ordem de Mérito (Membro Honorário) atribuída pelo Sr. Presidente da República a esta Escola e entregue, em sessão solene que se realizou no Teatro Municipal da Guarda.
E honra seja feita ao Sr. Cónego Manuel Geada Pinto, pelo facto de ter dito que aceitava a condecoração não porque dirigida a si próprio, mas tão só à qualidade dos serviços prestados na instituição.
Mas a prestimosa atividade do Sr. Cónego Geada Pinto não se ficou só pelos serviços instalados no Outeiro de São Miguel. Em 1991 foi nomeado Pároco da Arrifana, onde desenvolveu notáveis serviços nos domínios da pastoral e também da cultura.
Em 1999 foi constituído cónego capitular da Sé da Guarda e, nessa qualidade, em 2012 passou a integrar o Colégio de Consultores do Bispo Diocesano.
O Sr. Cónego Geada Pinto partiu do meio de nós em plena quadra de Natal e deixa-nos um valioso e responsabilizante testamento; principalmente um testamento de bem fazer, em favor das novas gerações, através do Ensino, da Educação e da cultura.
(…) Mas também para o Sr. cónego Geada Pinto, mais importante do que a sua ordenação sacerdotal, pela imposição de mãos do Sr. D. Domingos da Silva Gonçalves, no ano de 1951 foi o seu batismo celebrado na Igreja Paroquial da Orca, sua Paróquia de origem, a 4 de Abril de 1929.
(…) Obrigado Sr. Cónego Manuel Geada pelo valioso testamento que nos deixa e junto de Deus peça-lhe que agora nos ajude a dar-lhe o devido cumprimento, não só através do serviço da Liga dos Servos de Jesus e do Instituto de São Miguel, mas também no conjunto da vida e de acção desta nossa querida Diocese da Guarda.
E, a terminar desejamos pedir ao Senhor que o dom da vocação sacerdotal que transfigurou e marcou a vida do Senhor cónego Geada seja capaz de continuar a entusiasmar, nas circunstâncias atuais, outros jovens pela entrega decidida a Deus por este caminho. Nunca é demais invocarmos a misericórdia de Deus, o que nesta celebração desejamos fazer, primeiro por este nosso irmão sacerdote do qual nos despedimos e depois sobre todos nós.
Ao nosso Presbitério queremos deixar o desejo de que este vazio possa vir a ser preenchido por novas vocações sacerdotais e ordenação de novos presbíteros.
Aos familiares do Sr. cónego Manuel Geada deixamos o nosso agradecimento por terem oferecido à Igreja este sacerdote e pedimos para eles aquele conforto que só Deus pode dar em momentos de luto como este.
Que em tudo o Senhor seja louvado.
(Extracto da Homília de D. Manuel da Rocha Felício, Bispo da Guarda, na Missa Exequial, no Outeiro de S. Miguel)