“A galinha da vizinha é sempre melhor que a minha” é uma expressão usada para representar o constante descontentamento que as pessoas têm, considerando que os outros são melhores ou mais felizes.


É confrangedora e desprestigiante a maneira como, por vezes, algumas pessoas falam das suas terras, ou dos lugares que as acolhem. Nada tem valor, nada serve, parece estar sempre tudo mal. Criticar por criticar passou a ser a arma dos fracos e dos medíocres que pouco ou nada contribuem para o desenvolvimento e o bem estar das comunidades em que estão inseridos.
É importante saber ver muito mais além do próprio umbigo, sem ressentimentos mas com espirito aberto e livre de preconceitos ou partidarites.
Há fazedores de opinião que se julgam acima de tudo e de todos e não olham a meios para atingir os seus fins. Mesmo sem serem a maioria todos nós já conhecemos este tipo de pessoas. Infelizmente, pessoas assim, vão proliferando e ganhando protagonismo e da mentira tantas vezes repetida quase a transformam em verdade. Para contrair esta onda de maledicência é importante não esquecer quem somos, de onde vimos e para onde vamos.
A região da Guarda é apontada, muitas vezes, pelos que aqui vivem, como um lugar pouco apetecível e onde as oportunidades são escassas. De um momento para o outro parece que tudo o que havia de bom desapareceu. Deixámos de ter património, cultura, tradição, gastronomia… Na boca de alguns estamos despidos de tudo.
Sim, faltam-nos muitas coisas, mas também temos de reconhecer que ainda há referências que são só nossas e que falam bem de nós, muito para lá das nossas fronteiras. Há quem nos procure pela nossa localização estratégica, pelo nosso dinamismo, pelo nosso ar, pela nossa preocupação ambiental, pela nossa cultura e tradição e pela nossa gastronomia...
Não temos tudo, é verdade, mas continuamos a saber receber bem e a mostrar que somos hospitaleiros.
Quem tem andado pelas ruas da Guarda nos últimos dias deu conta de que continuamos a ser procurados e requisitados e, por isso, temos de mostrar que estamos presentes e de que damos o nosso contributo em prol do desenvolvimento da Guarda. Falar bem de nós é meio caminho para o sucesso da nossa terra e da nossa região.