“Porque queremos que quem cá viva, tenha tão boas condições de vida aqui como quem vive nos grandes centros urbanos do litoral, nós assumimos o compromisso de descongelar a segunda fase do Hospital da Guarda e arrancar com essa obra que é fundamental para o futuro desta cidade”.

Passada a euforia dos dias agitados da campanha eleitoral é agora tempo de retemperar forças e ganhar ânimo para dar cumprimento às promessas feitas. Na Guarda, o Secretário-Geral do PS e também Primeiro-Ministro prometeu a segunda fase do Hospital bem como o programa Erasmus no Interior e ainda acabar com a pobreza e elevar o complemento solidário para idosos.

Os resultados da noite eleitoral do último Domingo, 6 de Outubro, deram a vitória ao Partido Socialista. Tal como sucedeu na grande maioria dos círculos eleitorais do País, na Guarda, o partido de António Costa também foi o mais votado. Embalados ou não pelas promessas tentadoras de melhores equipamentos de saúde e de melhores condições de vida, as gentes da Guarda responderam, com o voto, às palavras de António Costa.

É importante e crucial para a Guarda que os compromissos assumidos publicamente, no dia 6 de Outubro, junto do edifício do antigo Hotel de Turismo, por António Costa, na presença dos membros da lista da Guarda que também ajudaram na vitória do PS, não caiam no esquecimento. Cabe agora aos dirigentes partidários do concelho da Guarda reivindicar o cumprimento de uma promessa que vai de encontro às aspirações da população.

As pessoas da Guarda, crianças, jovens e mais velhos, querem continuar a viver nesta cidade altaneira, de bons ares e melhores vistas. Haja verdade, equilíbrio e justiça nas opções políticas e, de certeza, que todo o território ficará a ganhar.

No tocante a promessas, o povo tem sempre muitas reservas e sabe que muitas vezes “as palavras leva-as o vento”. Sobre o Hospital, a Guarda há muito que houve apenas palavras. Será que é desta que a situação vai mudar?