A Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo,

que em Portugal é vulgarmente conhecida como Corpo de Deus, é celebrada pela Igreja 60 dias depois da Páscoa, na quinta-feira que se segue à Solenidade da Santíssima Trindade. A sua celebração pretende sublinhar o significado e a importância do sacramento da Eucaristia para a vida cristã.
Instituída pelo Papa Urbano IV, em 1264, apareceu em resposta, por um lado às heresias que colocavam em causa a presença real de Cristo na Eucaristia e, por outro, ao movimento de devoção ao Santíssimo Sacramento que se tinha vindo a intensificar na prática dos fiéis.
Neste dia, que este ano se celebra esta quinta-feira, 16 de Junho, a comunidade cristã é convocada para, como corpo, reafirmar a sua fé no mistério que se celebra no sacramento da Eucaristia.
A Eucaristia é a memória e a actualização do mistério pascal, ou seja, da morte e ressurreição de Jesus, que comunicando o amor que Deus é, concede a salvação a toda a humanidade.
É a contemplação deste mistério que, neste dia em particular, pretende suscitar em toda a comunidade adoração, louvor e agradecimento por este dom de amor, que é a fonte e o centro de toda a vida cristã.
Os fiéis são convidados a deterem-se no mistério que celebram e que é o centro vital da sua vida crente, renovando a sua profissão de fé em Cristo que está vivo e presente neste sacramento.
A solenidade de Corpo de Deus é testemunhada de uma forma mais pública e mais visível nas procissões eucarísticas que percorrem as aldeias, vilas e cidades. As ruas com magníficos tapetes de flores e janelas ornadas de lindas colchas traduzem o amor das gentes do povo, ao Santíssimo Sacramento.