Milhares de alunos regressam às escolas ao longo dos próximos dias. De acordo com o calendário definido para o ano escolar 2019/2020, as aulas têm início entre os dias 10 e 13 de Setembro de 2019, para todos os níveis de ensino: pré-escolar, ensino básico e ensino secundário.


Depois de umas férias mais prolongadas, as famílias voltam a organizar a vida, nomeadamente os tempos livres dos filhos, as actividades extracurriculares e as pausas ao longo do ano.

Nas escolas acontecem reencontros entre alunos e professores, entre amigos e conhecidos que ao longo dos próximos meses vão partilhar os mesmos espaços e aprender juntos.

Neste início de ano lectivo houve o alargamento da distribuição gratuita dos livros a todos os anos de escolaridade. A mediada implica também a reutilização dos manuais. O mau estado de conservação, de alguns livros que estão a ser distribuídos, tem motivado protestos, desencanto e revolta.

Em todo este processo é preciso começar bem e ganhar confiança. Não é com livros velhos e rasgados que se motivam os alunos. Haja bom senso e respeito principalmente com os alunos que vão pela primeira vez para a escola.

O tempo das aulas tem de ser um tempo de crescimento e de valorização, marcado, muitas vezes, pelo primeiro contacto com os livros. Um tempo único que merece ser bem aproveitado em todas as vertentes: humana, social, cultural e desportiva.

Humanamente a escola continua a ser referência na medida em que promove a honestidade, o respeito, a responsabilidade, a tolerância e a humildade. Estes e outros valores são apontados como referência e ajudam a conviver com os outros de maneira pacífica e positiva.

Sabemos que existem regras dentro de uma comunidade para que todos possam conviver com segurança e tranquilidade. Essas regras de vivência em sociedade estabelecem as formas de interacção de acordo com cada situação.

Culturalmente o tempo da escola ajuda a assimilar ideias, crenças, costumes e hábitos. Não é um assunto simples e fácil e obriga ao empenho não só dos alunos mas também dos professores e dos pais ou encarregados de educação.

A componente desportiva é outra vertente que não pode ser descuidada ao longo do ano lectivo. Numa altura em que as novas tecnologias dominam e isolam as novas gerações, a escola tem de saber encontrar alternativas que promovam o convívio, a pertença ao grupo, a camaradagem. Neste ponto, o desporto escolar tem uma palavra importante na formação integral dos alunos.