O Parque Natural da Serra da Estrela abrange uma área montanhosa repartida pelos concelhos de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia, constituindo uma das mais extensas áreas protegidas nacionais.


Criado em 16 de Julho de 1976, com uma área inicial de 52 000 hectares, tendo os seus limites sido redefinidos em revisões posteriores. Em 1979, a sua área foi ampliada para 101 060 hectares e, mais recentemente, em 2007 sofreu uma redução para 88 850 hectares.
O Conselho da Europa, em 1993, designou uma área de 10 610 hectares do Parque como Reserva Biogenética, que representam aproximadamente 12% do total do Parque Natural.
Ao longo dos últimos anos, grande parte da área do Parque Natural da Serra da Estrela assistiu ao êxodo e ao desaparecimento das poucas pessoas que por ali foram resistindo.
Sem incentivos para a fixação dos mais novos esta área protegida há muito que estava a definhar e o grande incêndio do último Verão foi mais uma machadada na já frágil economia de subsistência de toda esta região.
Há muito que as populações da área do Parque Natural da Serra da Estrela clamavam por medidas mais equilibradas e justas em relação à gestão dos recursos existentes. Agora, mais do que nunca, fica a certeza de que o Parque não pode existir sem as pessoas. Há muito que se exigia um novo modelo de gestão para toda esta zona de características únicas. A política de repressão e proibição tem criado barreiras intransponíveis evitando a necessária simbiose entre as populações e a natureza. As últimas décadas ficaram marcadas pela debandada de muitas pessoas que se cansaram de esperar.
O Parque Natural da Serra da Estrela precisa dos pastores, dos agricultores, dos silvicultores para continuar a ter vida.