A Primavera aconteceu


O equinócio de Primavera anuncia o primeiro dia da estação do ano que tem mais flores e é mais verde. A mudança acontece todos os anos entre os dias 20 e 21 de Março e este ano, foi no dia 20 de Março às 21.58 horas.
Equinócio é uma palavra que vem do latim que aglutina dois termos com significados diferentes (Aequus significa igual e nox, noite). O termo quer dizer “noites iguais” tendo a noite e o dia sensivelmente a mesma duração, ou seja doze horas.

O equinócio é definido como o instante em que o Sol, assim como o vemos da Terra, cruza o plano do equador celeste, ou seja, a linha do equador terrestre que é projectada na esfera celeste. Quando este acontecimento tem lugar em Março, chama-se de equinócio de Primavera, no hemisfério Norte. No hemisfério Sul, o equinócio de Primavera acontece em Setembro. No hemisfério Norte, com o equinócio de Setembro tem início o Outono.
O equinócio acontece duas vezes por ano, tal como o solstício que marca o início do Verão e do Inverno.

É durante esta estação que tem lugar a Páscoa, a que o povo se habituou a chamar Festa das Flores. Esta Festa, que recorda o dia da Ressurreição de Jesus, é celebrada no primeiro domingo a seguir à primeira lua cheia que tem lugar depois do equinócio da Primavera. É uma Festa móvel, ou seja, não tem dia fixo, estando dependente da primeira lua cheia da Primavera. Assim sendo, a Páscoa acontece entre os dias 22 de Março e 25 de Abril, mas só muito raramente tem lugar nos extremos deste intervalo.

As mudanças climáticas dos últimos tempos têm alterado um pouco o ritmo das estações do ano com a gente do povo cada vez mais confusa e baralhada com os meses do frio e do calor. Por entre ditos e rezas lá vai lembrando os mais antigos que profetizaram grandes alterações nas estações do ano. A ganância do homem continua a fazer estragos destruindo a nossa “casa comum”. O equilíbrio harmonioso entre as estações do ano parece cada vez mais ameaçado.

No caminho da Quaresma deste ano somos convidados “a entrar no deserto da criação para fazê-la voltar a ser aquele jardim da comunhão com Deus que era antes do pecado das origens”, recorda-nos o Papa Francisco.