O fantasma do confinamento

Voltou a soar o alarme dos números da pandemia. Quando tudo parecia mais calmo e confiante, o disparar de novos casos, provocados por um vírus que teima em resistir, volta a fazer pairar o fantasma do confinamento. De alguns países da Europa vão chegando notícias pouco animadoras e há mesmo lugares onde já começaram as restrições. Por exemplo em Amesterdão, na Holanda, os tradicionais festejos de Passagem de Ano já foram cancelados. O Ano Novo vai começar sem a contagem decrescente no centro da cidade e sem o espectáculo de fogo-de-artifício. Na Áustria, o Governo decidiu avançar para o confinamento dos não vacinados.Em Portugal, onde a grande maioria da população está vacinada, o Primeiro-Ministro convocou uma nova reunião no Infarmed, para esta sexta-feira, que vai juntar especialistas e políticos.Esta reunião acontece numa altura em que o número de infectados está a subir, um pouco por todo o País. O Governo dá sinais visíveis de que está preocupado com o aumento de casos de Covid-19 em Portugal e pelo facto da dose adicional da vacina não estar a avançar ao ritmo que era desejável, o que poderá levar a uma “campanha de sensibilização mais alargada”.Os tempos que se avizinham são de festa, celebração e convívio e, ao que parece, torna-se necessário avançar com algumas medidas restritivas. Depois de um largo período de confinamento, a abertura dos últimos meses parece novamente ameaçada. São muitas as vozes a lembrar que a pandemia ainda não terminou e que é necessário continuar a combater o vírus com medidas simples como o uso da máscara, o distanciamento e o lavar das mãos. Apesar dos muitos alertas que vão surgindo, fica a ideia de que aprendemos pouco ou nada durante o tempo em que estivemos isolados e ausentes. Temos de voltar a pensar que “ninguém se salva sozinho” e que “estamos todos na mesma barca”, o que nos convida a fazer um esforço adicional para remarmos no mesmo sentido. Só desta forma poderemos vencer o fantasma de um novo confinamento que parece cada vez mais inevitável.