O Centenário da Liga dos Servos de Jesus, os cinquenta anos do 25 de Abril e os 120 anos do Jornal A GUARDA são alguns dos acontecimentos que vão marcar o ano 2024 que agora estamos a iniciar.


A Liga dos Servos de Jesus, sediada na cidade da Guarda, foi criada por D. João de Oliveira Matos, no dia 11 de Fevereiro de 1924 e, actualmente, está presente na Guarda (Santa Luzia, Sequeira, Outeiro de São Miguel, Centro de Acolhimento S. João de Deus, Paço Episcopal, Seminário), Covilhã (Abrigo dos Pequeninos e Centro Cultural e Social), Ruvina, Celorico da Beira, Rochoso, Orca, Cerdeira do Côa, Manteigas, Fundão, Fátima, Figueira da Foz e Kilenda (Angola). A Liga dos Servos de Jesus tem vindo a promover este acontecimento em várias paróquias da Diocese da Guarda e também através de uma exposição que está patente ao público no espaço ExpoEcclesia, na Guarda. O momento alto das comemorações será assinalado no dia o dia 18 de Fevereiro, com uma grande celebração de Acção de Graças na Sé da Guarda e outras actividades no Outeiro de São Miguel.
Em 2024 comemoram-se 50 anos do 25 de abril de 1974, um processo que teve também o envolvimento de movimentos católicos. Nas comemorações que começaram em 2022 e se vão prolongar até 2026, a Comissão Comemorativa já evocou a vigília da Capela do Rato, realizada a 30 de Dezembro de 1972, com exposições, encontros.
Existem várias figuras ligadas à Igreja que são muito importantes nesta história, nomeadamente a intervenção do padre Abel Varzim, o padre Manuel Rocha, D. António Ferreira Gomes, e o padre António Janela. O 25 de Abril também se fez com eles e com muitas mais pessoas ligadas à Igreja.
Em 2024, o Jornal A GUARDA assinala 120 anos da sua fundação. Foi publicado, pela primeira vez, no dia 15 de Maio de 1904, tendo como fundador o Bispo D. Manuel Vieira de Matos. Passados todos estes anos, este Semanário Católico Regionalista continua a fazer parte do reduzido número de jornais centenários que vão resistindo aos novos desafios de comunicar.