1 No próximo Domingo, 11 de Fevereiro, celebra-se o Dia Mundial do Doente.

Esta data foi instituída, a 11 de Fevereiro de 1992, pelo Papa João Paulo II. Na carta de instituição do Dia Mundial do Doente, o Papa João Paulo II lembrou que a data representa “um momento forte de oração, de partilha, de oferta do sofrimento pelo bem da Igreja e de apelo dirigido a todos para reconhecerem na face do irmão enfermo a Santa Face de Cristo que, sofrendo, morrendo e ressuscitando, operou a salvação da humanidade”.
Desde essa altura, a efeméride, que coincide com a memória litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes (França), é celebrada todos os anos pela Igreja Católica.
Este ano, o tema do Dia do Doente é tomado das palavras que Jesus, do alto da cruz, dirige a Maria, sua mãe, e a João: “Eis o teu filho! (…) Eis a tua mãe!” E, desde aquela hora, o discípulo acolheu-A como sua”.
“A Maria, Mãe da ternura, queremos confiar todos os doentes no corpo e no espírito, para que os sustente na esperança. A Ela pedimos também que nos ajude a ser acolhedores para com os irmãos enfermos”, refere o Papa Francisco na Mensagem para o Dia Mundial do Doente.
Na celebração desta data, é importante que saibamos estar atentos a todos os que sofrem, principalmente através da nossa proximidade.

2 Em tempo de Carnaval são inúmeras as manifestações de alegria e divertimento, não só na região como no País e em muitas partes do Mundo. Longe da grandiosidade do Carnaval de Veneza, do Rio de Janeiro, ou mesmo do de Torres Vedras, na Guarda este tempo de folia tem características únicas. O Enterro do Galo do Entrudo, que acontecia em muitas das aldeias do concelho, foi recuperado há alguns anos pela autarquia. Em boa hora esta tradição ancestral voltou a ganhar vida, envolvendo pessoas e comunidades.
No Domingo Gordo, o cortejo, que ligará a Alameda de Santo André à Praça Velha, vai contar com a participação de quase todas as freguesias do concelho da Guarda, atraindo milhares de visitantes. Este é, sem dúvida, um dos cartazes mais genuínos e típicos da Guarda que é preciso valorizar e promover.

3 O Tempo da Quaresma tem início com a cerimónia das cinzas, na quarta-feira a seguir ao Carnaval. Ao longo de quarenta dias os cristãos preparam a celebração da festa pascal, que comemora a ressurreição e a vitória de Cristo sobre o sofrimento e a morte.
Habitualmente, a preparação é feita através do jejum, abstinência, mortificações, caridade e oração.
A região da Guarda é riquíssima em tradições Quaresmais, nomeadamente a “Encomendação das Almas”, o “Canto dos Martírios”, a “Via-Sacra”, a “Tragédia” e os “Dramas da Paixão”.
Desde tempos imemoriais que, pela calada da noite, grupos de homens e de mulheres deram voz a melodias populares cheias de ensinamentos teológicos. Com o despovoamento dos lugares e o envelhecimento dos que vão resistindo, estas tradições começam a cair no esquecimento. Infelizmente muitas das tradições de antigamente acabam por não resistir ao tempo passando a fazer parte de uma herança imaterial mal acarinhada ou deitada fora. Mereciam mais atenção estas formas de cultura que uniam e identificavam as formas de viver de tantos povos do concelho da Guarda.