A Associação de Imprensa de Inspiração Cristã, de que o jornal A GUARDA faz parte, apresentou, recentemente, “10 propostas em defesa da imprensa regional”.

Numa altura em que os candidatos às eleições legislativas dão a conhecer o seu programa, a direcção desta associação considerou pertinente chamar a atenção para alguns dos principais problemas que atingem os meios de comunicação, nomeadamente os jornais regionais.

O “combate à iliteracia”, às “fake news” ou a “valorização ambiental” são algumas das propostas apresentadas no contexto das eleições legislativas de 6 de Outubro.
No que se refere ao “combate às fake news”, a Associação lembra que o “Estado deve empenhar-se, com as associações de imprensa representativas do sector, para encontrar soluções em consonância com a União Europeia para este grande objectivo em defesa da nossa sociedade e da democracia”.

No tocante à “propaganda eleitoral”, a Associação considera pertinente “eliminar a discriminação dos jornais regionais alargando a publicação de propaganda eleitoral obrigatória (equivalente aos tempos de antena), dando mais voz aos candidatos de cada distrito durante este período, sendo por proposta a alteração à respectiva Lei Eleitoral”.

Outra das propostas tem a ver com a “valorização ambiental” através da criação de um “incentivo à substituição do invólucro em plástico” por uma medida “mais sustentável na distribuição postal dos jornais”.
Ao Estado Português é pedida intervenção na “valorização de conteúdos” para o “reconhecimento do justo valor” dos conteúdos produzidos pelos órgãos de comunicação social e “disseminados pelos agregadores de conteúdos na internet”.

No “combate à iliteracia” a Associação considera que o Estado “deve subscrever assinaturas de jornais regionais” para que sejam distribuídos pelos agrupamentos de escolas, a fim de “facilitar o acesso à leitura pelos professores e alunos”, “como garante da promoção cultural e educativa”.
Outro dos pontos das propostas pede o “cumprimento efectivo da lei da publicidade institucional”.

Através destas propostas, a Associação de Imprensa de Inspiração Cristã pretende que os decisores políticos olhem de forma séria e responsável para a imprensa regional que continua a ser garante uma sociedade mais culta, informada, livre e democrática.