Domingo, 3 de Maio, é o Dia da Mãe. Reconhecer a gratidão e a beleza do Amor de Mãe pode não ser, para muitos, uma tarefa fácil mas, em cada vida há sempre uma mulher. 


A Mensagem da Comissão Episcopal do Laicado e Família, para o Dia da Mãe 2020, lembra-nos que “faz-nos bem, a todos, recordar e celebrar o Dia da Mãe! Voltar a ser filho renova a nossa fraternidade”.  
É bom dar conta da dedicação, do carinho e da preocupação com que a Mãe olha para cada filho, mesmo nas adversidades da vida.
Celebrar hoje o Dia da Mãe “é apoiar todas as mulheres que escolhem como caminho, oferecer ao mundo os seus filhos e dar-se pela família, berço natural da vida; apoiar e proteger em todas as circunstâncias e casos, o dom da maternidade e proclamar com o nosso compromisso, que as Mães são verdadeiras beneméritas da sociedade, pois sabem transmitir em todos os momentos, mesmo nos piores, a ternura, a beleza do perdão e a força da coragem”. 
Nestes tempos tão conturbados, a humanidade parece ter despertado novamente para os valores da solidariedade e da partilha, valores que começavam a estar muito esquecidos e postos de lado. É o regresso à maternidade, ao colo da Mãe, onde há sempre um porto de abrigo. Num ano tão difícil como o que estamos a viver, marcado pela pandemia do Covid 19, somos convidados a aprender com as Mães “o valor da vida que delas recebemos”.