A Volvo Cars quer limitar a velocidade máxima dos seus automóveis a os 180 km/h, a partir de 2020.

O anúncio surge no seguimento da visão e compromisso da marca sueca no que toca à segurança. A declaração Vision 2020 pretende que, a partir dessa data, “ninguém perca a vida ou fique gravemente ferido a bordo de um novo Volvo”.
O objetivo não dependerá, segundo a marca, apenas da tecnologia do automóvel, mas do comportamento e do papel do condutor. Numa investigação levada a cabo pela Volvo Cars, reconheceu três preocupações principais ou “lacunas” em relação à segurança e que poderão representar um risco para a concretização da sua Visão 2020: o excesso de velocidade, a intoxicação (por álcool ou drogas) e a distração (por uso de telemóvel ou outros focos de atenção).
Håkan Samuelsson, presidente e CEO da Volvo Cars, afirma: “Queremos iniciar a discussão em torno do direito ou até da obrigação dos construtores em instalar tecnologia nos seus automóveis que contribua para uma mudança de comportamento dos condutores. Pretendemos minorar não só o excesso de velocidade mas também os níveis de intoxicação e de distração. Acreditamos que devemos assumir a liderança nesta discussão e queremos ser, uma vez mais, pioneiros”.
Além desta limitação de velocidade máxima, a Volvo está a investigar formas de controlar automaticamente, por exemplo, a velocidade perto de escolas ou hospitais.
Anualmente, milhões de pessoas recebem multas por excesso de velocidade. Só nos Estados Unidos, em 2017, 25% de todas as mortes no trânsito foram causadas por excesso de velocidade.