Renault Mégane renovado com versão híbrida plug-in

Meses depois das apresentações dos novos Clio, Captur e ZOE, a marca gaulesa renova o também bem-sucedido Renault Mégane. 25 anos depois da sua primeira aparição ao mundo continua a ser um dos modelos mais vendidos da marca francesa, com sete milhões de unidades vendidas.A Renault apresenta, assim, a quinta geração do Renault Mégane que traz consigo uma renovação completa em todas as versões. Para além disso, uma nova motorização híbrida plug-in. Tudo disponível a partir do verão de 2020.À semelhança dos modelos Clio, Captur e ZOE, o novo Mégane integra o painel de instrumentos digital de 10.2", tal como o sistema de multimédia EASY LINK de 9.3" disposto verticalmente ao centro do tablier. Recebe ainda a assistência em trânsito e autoestrada, uma tecnologia de condução autónoma de nível 2, já disponível nos novos Clio e Captur.A par desses dois modelos, o exterior do novo Renault Mégane passa também a adotar uma silhueta ainda mais elegante e dinâmica com a introdução dos novos projetores LED “Pure Vision”. A maior novidade do novo Mégane é a nova motorização híbrida plug-in de 160 cv, com tecnologia de recuperação de energia inspirada pelo conhecimento da Renault na Fórmula 1. O novo Renault Mégane E-TECH Plug-in vem dotado de um motor de 4 cilindros de 1.6 l de nova geração, acompanhado por dois motores elétricos e uma caixa de velocidades multimodo, sem embraiagem. A bateria é de 9,8 kWh (400V) e permite circular de forma 100% elétrica, até uma velocidade de 135 km/h. É ainda possível percorrer até 50 km em ciclo misto e até 65 km em ciclo urbano (ambos sobre regulamento WLTP).Além disso, e independentemente do nível de carga da bateria, o novo Renault Mégane E-TECH Plug-in utiliza sempre o motor elétrico no arranque, reduzindo os consumos. Esta motorização irá estar disponível com o lançamento do novo Mégane Sport Tourer e, posteriormente, na berlina.À semelhança do Clio, a versão GT Line passa a denominar-se R.S. Line e traz consigo uma imagem mais desportiva, tanto no exterior como no interior. Nas versões mais desportivas, destacam-se o Mégane R.S. e o Mégane R.S. Trophy, que se apresentam em versões ainda mais “picantes”. Sob o capot do Mégane R.S. encontra-se um motor 1.8 l turbo de injeção direta, com 300 cv (220 kW), tal como na versão atual do “Trophy”. Já o Renault Mégane R.S. Trophy foi pensado para as pistas e diferencia-se pelo chassis “Cup” exclusivo para esta versão, adotando um diferencial mecânico Torsen® com autoblocante. Os amortecedores e molas de suspensão aumentaram a rigidez em 25 e 30%, respetivamente, e a barra estabilizadora tem uma taragem incrementada em 10%.A Renault ainda não divulgou os preços para o novo Renault Mégane, no entanto estará disponível para comercialização já no verão de 2020.