No Centro Comercial Vivaci, na Guarda, existe uma loja que é especializada na venda de produtos regionais.

Trata-se da «Paladare’s - Loja de Produtos Regionais», que abriu as portas no dia 1 de Maio deste ano, por iniciativa das empresárias Ana Rita Melo e Alexandra Gonçalves. Ana Rita Melo, licenciada em Sociologia e com Mestrado em Supervisão Pedagógica pela Universidade da Beira Interior (Covilhã), contou ao Jornal A Guarda que decidiu abrir o estabelecimento em parceria com a prima, Alexandra Gonçalves, por não ter conseguido emprego na sua área profissional. “Foi principalmente por sermos muito amigas desde sempre e para combater o facto de eu ainda não ter conseguido arranjar emprego na minha área e de a minha prima ser desempregada de longa duração”, justificou. A opção pela venda de produtos regionais foi por ser uma área que tem potencialidades e que ainda não está devidamente explorada na região.
A «Paladare’s - Loja de Produtos Regionais» ocupa o espaço n.º 1.28 do piso 1 do Centro Comercial Vivaci. Vende uma grande variedade de produtos da região como enchidos, queijos, pão, bolos, vinhos, licores, compotas, patés, entre outros. Os produtos são essencialmente da região da Guarda, mas também tem alguns da Beira Baixa (Alcains), do Pinhal Interior Norte (Arganil) e da região do Dão. Na loja é possível comprar vinhos diversos (da Região do Dão, de Figueira de Castelo Rodrigo e de Belmonte), sardinhas doces de Trancoso, queijo de Trancoso e da Covilhã, queijo fresco e requeijão de uma queijeira de Videmonte, no concelho da Guarda (apenas disponível por encomenda), enchidos de Freches (Trancoso), alheiras de urtigas (de Fornos de Algodres), pão da Sequeira, doces da Casa da Prisca (Trancoso), compotas de pimentos (de Gouveia), bordados (panos e toalhas em ponto cruz e ponto jugoslavo, que são feitos por Alexandra Gonçalves), doces diversos, azeite com laranja e chocolate e azeite biológico, azeitona galega em conserva, bolos da padaria dos Trinta (fofinhos, biscoitos, esquecidos, bolachinhas de chocolate, etc.), condimentos para colocar em carnes e peixes, geleias e produtos para diabéticos (compotas de pêssego, abóbora e figo), entre outros. “Tudo o que nós temos aqui é um pouco artesanal. Temos muitos produtos de aldeias localizadas à volta da Guarda que eram desconhecidos. A nossa ideia inicial será abranger o distrito e depois ir buscar um bocadinho de cada região. Já temos contactos com a alheira de Mirandela e com a ginjinha de Óbidos”, anunciou.
O estabelecimento abriu as portas há pouco mais de dois meses, mas Ana Rita Melo contou que já tem clientela certa “principalmente no pão, nos queijos, vinhos e bolinhos”. “Os outros produtos também se vão vendendo, consoante a necessidade ou para oferta. O tempo ainda é pouco. As pessoas ainda são um bocadinho pouco receptivas ao diferente. Noto que o público que conseguimos atingir até agora é a faixa etária dos 45/60 anos. O público mais novo ainda não liga e o mais velho olha, mas não entra, não compra”, acrescentou. A empresária espera que o negócio floresça durante os meses de Verão, com a presença de emigrantes e de turistas. “Já temos alguns turistas, principalmente espanhóis. Os espanhóis vêm muito, principalmente ao domingo e gostam muito dos doces e dos patés”, referiu.
A escolha da localização também teve em conta o facto de a loja poder funcionar diariamente das 10.00 às 22.00 horas e de o Centro Comercial ser muito procurado, principalmente aos fins-de-semana e durante os meses de Inverno. “O facto de estarmos no Vivaci é uma mais-valia, porque ao sábado à tarde e ao domingo, o comércio de rua está fechado”, concluiu.