Investimento privado no centro da vila - Casa de Turismo de Habitação


Na vila de Almeida abriu as portas, no passado dia 6 de Agosto, a Casa de Turismo de Habitação e Espaço de Sabores «O Revelim», por iniciativa dos empresários Orlindo Vicente e Emília Muñoz. O projecto, situado na Rua dos Combatentes Mortos pela Pátria, N.º 42, no centro de Almeida, surgiu com o objectivo de aumentar a capacidade de alojamento local. O edifício foi adquirido pelos proprietários há vários anos e em 2010 surgiu a ideia de concretizarem o projecto turístico. Os empresários explicaram ao Jornal A GUARDA que a ideia nasceu “porque gostamos muito de Almeida e entendemos que este conceito - Casa de Turismo de Habitação e Espaço de Sabores - integra-se perfeitamente no contexto patrimonial da vila”. “O Turismo de Habitação foi para contribuir para aumentar a oferta de alojamento em Almeida, que integra o conjunto das Aldeias Históricas de Portugal e aspira ser Património da Humanidade”, acrescentou Orlindo Vicente. “Quanto mais oferta houver e mais diversificada for, melhor é para Almeida, porque mais gente há-de atrair. É essa a nossa filosofia. Almeida precisa de oferta e diversificada para atrair pessoas e, com este projecto, damos o nosso pequeno contributo”, disse o empresário.
«O Revelim» disponibiliza aos turistas e visitantes de Almeida 5 quartos duplos, todos com casa de banho privativa, 2 salas comuns com lareira, 2 cozinhas e um terraço com esplanada. Tem capacidade total para 11 pessoas e, como os quartos estão distribuídos por 2 pisos, permite a presença de vários grupos. O «Espaço dos Sabores» tem uma zona de bar e de venda de produtos regionais. O espaço serve tapas e petiscos diversos e vende vários produtos regionais (enchidos, compotas, presunto, queijos, vinhos, etc.) e cerveja artesanal (Praxis, de Coimbra). Nesta zona, existe uma parede revestida com madeira das traves da antiga construção e um antigo lagar de vinho, onde foi colocada uma mesa que está apoiada no fuso original do mecanismo do lagar. Num dos quartos encontra-se uma antiga lareira e um antigo fogão a brasas, em granito, que estavam escondidos atrás de uma parede de reboco e de gesso. A descoberta aconteceu durante as obras de reabilitação do actual espaço que se caracteriza pela manutenção de muitos aspectos da arquitectura original, de que é exemplo uma pequena parede interior em tabique, protegida por uma vidraça.
«O Revelim» tem tido uma “receptividade espectacular” por parte dos visitantes de Almeida. Orlindo Vicente conta que muitos estrangeiros passam na rua, “entram e perguntam se podem tirar fotografias, porque ficam maravilhados com o espaço que aqui temos. No mês de Agosto foi uma coisa impressionante. Nós entendemos que está aqui um espaço magnífico. Agora, só nos compete divulgá-lo para as pessoas usufruírem dele. Aliás, as pessoas que têm vindo aqui têm feito comentários muito bons que são mais visíveis na página do Facebook (facebook.com/orevelim)”. Em relação ao alojamento, o espaço já tem procura, essencialmente por nacionais. “Já temos contactos para reservas na quadra de Natal e de Ano Novo e já temos reservas para o próximo ano, para o mês de Agosto, de gente que veio, viu e gostou”, disse Orlindo Vicente. A casa também tem tido muita procura por parte dos espanhóis, mas essencialmente no «Espaço dos Sabores». «O Revelim» resultou de um investimento total privado e, nesta fase de arranque, permitiu a criação de um posto de trabalho na vila de Almeida. Se o negócio crescer os proprietários garantem que “outros postos de trabalho serão criados”. Refira-se ainda que o nome do projecto turístico surgiu tendo em conta que a vila fronteiriça de Almeida, considerada uma jóia da arquitectura militar abaluartada, possui seis revelins. O revelim é uma obra exterior de uma fortificação abaluartada, de planta triangular, com a função de proteger uma cortina, ponte, etc.