A cidade da Guarda dispõe, desde o dia 1 de Junho de uma loja «Nutellandia Tripa & Bolacha Americana»

, que abriu em regime de franchising, por iniciativa do empresário Augusto Nunes, ligado à área de máquinas de vending (venda automática) que também já possui a loja «Nutellandia» na Rua Dona Maria das Dores Sampaio, n.º 6, próximo da Igreja da Misericórdia. A nova loja está localizada a poucos metros de distância da «Nutellandia», na Rua Camilo Castelo Branco, n.º 9 r/c, junto da Torre dos Ferreiros, onde anteriormente funcionou a loja «Choco Tripa» que também vendia tripa de Aveiro e bolacha americana. O empresário contou ao Jornal A GUARDA que decidiu abrir a nova loja com o objectivo de “oferecer mais um serviço ao cliente” e que não existia no estabelecimento que já tinha a funcionar na cidade. Explicou que a tripa “é um produto que está mais ou menos dentro do mesmo conceito” da «Nutellandia» que disponibiliza aos clientes vários produtos como crepes, panquecas, waffles, churros, bolos diversos, francesinha de Nutella com fruta, sushi de fruta com Nutella, gelados, salgados, etc. “No fundo, a «Nutellandia Tripa & Bolacha Americana», acaba por ser uma extensão da «Nutellandia» para os produtos que lá não existem, neste caso a tripa. Assim, temos uma loja com o destaque para a tripa e a bolacha americana, entendendo nós que temos um serviço mais completo, uma vez que o público-alvo deste tipo de produto é uma faixa etária bastante jovem”, declarou. Augusto Nunes contou que alguns clientes da primeira loja “também perguntavam se tinham tripa e bolacha americana. Até há pouco tempo dizíamos que não tínhamos, mas agora dizemos que é só atravessar a rua e já encontram a tripa e a bolacha”. A opção pela abertura da segunda loja ocorreu após o empresário também verificar que o espaço, tal como existia, “só tinha cabimento para isto. Eu não via este espaço para outra coisa e a pessoa mais posicionada para colocar este espaço a funcionar era a mesma da «Nutellandia», pelo conceito. Esta casa acaba por ser a bandeira da «Nutellandia» e vice-versa”. A loja vende tripa típica de Aveiro, bolacha americana, gelados artesanais (100% naturais), bebidas quentes e sumos naturais de fruta. A tripa, que custa entre 1,80 e 2,60 euros, pode ser recheada com Nutella, ovos moles e uma grande variedade de chocolates. Já a bolacha americana, cujo preço varia entre 1,80 e 2,30 euros, pode ser recheada com Nutella, compotas e ovos moles. Sara Nunes, a filha do empresário que faz o atendimento diário no estabelecimento, adiantou ao Jornal A GUARDA que futuramente é sua intenção “alargar a variedades dos chocolates e de doces na tripa e de apostar numa opção que inclua um sabor típico da Guarda”.
O empresário Augusto Nunes valoriza a localização estratégica da nova loja, situada junto da Torre dos Ferreiros, como uma mais-valia para o negócio. A loja tem um pequeno espaço com capacidade para 9 lugares sentados, mas o conceito assenta mais no atendimento, num guiché apropriado, de quem passa na rua. “Os clientes adquirem os produtos que querem e seguem viagem”, contou Sara Nunes. E acrescentou: “O estabelecimento mantém o serviço de guichet de rua em que o cliente não entra na loja e faz o pedido à janela e segue tranquilamente”. A «Nutellandia Tripa & Bolacha Americana» funciona todos os dias da semana das 14.00 às 24.00 horas. Em relação aos primeiros dias de funcionamento do novo espaço, os proprietários fazem um balanço positivo: “O número de clientes está a aumentar gradualmente. Não fizemos publicidade da abertura da loja e a sua existência vai sendo publicitada muito boca-a-boca. As pessoas vão passando e vão conhecendo e o movimento vai aumentando. O movimento é constante. À noite mexe um bocado, mais depois de jantar. Também já tivemos muitos turistas, os artistas do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea, que acharam piada ao conceito, e pessoas de excursões que adoraram o gelado. Também aqui vêm pessoas da Guarda que já frequentavam a «Choco Tripa» e que vieram experimentar o conceito e algumas até acharam que a nossa tripa é melhor”.