Comércio tradicional

 

A cidade da Guarda dispõe, desde o dia 17 de Dezembro de 2016, de uma loja «Nuttelandia», que abriu as portas, em regime de franchising, por iniciativa do empresário Augusto Nunes, de 53 anos, ligado à área de máquinas de vending (venda automática). A «Nutellandia», que se afirma no mercado como não sendo “só um espaço, uma marca, uma creparia ou uma gelataria”, está instalada na Rua Dona Maria das Dores Sampaio, n.º 6, próximo da Igreja da Misericórdia, num local central da cidade. Augusto Nunes contou ao Jornal A GUARDA que decidiu abrir a loja após ter tido contacto com a de Viseu: “Conheci a loja de Viseu e, como é um franchising, achei que a Guarda merecia uma loja do mesmo género. Em Setembro de 2016 abordei a colega de Viseu para me dar o contacto e tudo começou a partir daí. Começámos a desenvolver negociações e partimos para a acção. O primeiro passo foi a localização. Tivemos que dar muito ênfase a este factor, porque é um nicho de mercado muito específico, mais dirigido a jovens e isso foi conseguido”. O empresário referiu que “o pano de fundo” do negócio “é o crepe, a panqueca, a waffle e o churro, produtos esses que normalmente são decorados com Nutella ou não, porque pode ser com compotas ou frutos (kiwi, morango, banana, etc.)”. “A Nutella como uma marca que está na retaguarda e dado ser um produto com tanta notoriedade a nível mundial, acaba por ser uma mais-valia em termos de vendas. Relativamente à qualidade dos produtos, quem está na coordenação deste projecto, não descora a sua qualidade, essencialmente das massas e se conseguirmos ter uma boa relação de qualidade-preço, melhor ainda”, acrescentou. Em relação ao negócio, Augusto Nunes contou que no início “houve um boom em que várias pessoas para conseguirem provar um crepe tiveram que vir duas ou três vezes, porque não havia espaço. Neste momento, a situação estabilizou e já temos aquela clientela mais ou menos certinha. A maior afluência é das 16.00 às 19.00horas”. A loja da Guarda é frequentada por pessoas da cidade, mas também já recebeu “pessoas de fora que ouviram falar do conceito e vieram cá, mas é um tipo de casa que, em função da localização, é para as pessoas da Guarda. No entanto, estamos também a contar com algum turista que vá passando por aqui. Está tudo ainda muito no início. A loja é um bebé e está a dar os primeiros passos, mas estou convencido que as coisas irão correr bem. No fundo, não é mais uma pastelaria, nem casa de chá, acima de tudo é um conceito que se projectou e que se tenta levar por diante”, disse o proprietário. O estabelecimento tem à disposição dos clientes vários produtos como crepes (simples, com compota, com mel, com Nuttela, com Nutella e fruta, com Nuttela e gelado, etc., a partir de 2,30 euros), panquecas (simples, com compota, com mel, com Nutella, com Nutella e fruta, com Nutella e gelado, etc., a partir de 2,20 euros), waffles (simples, com compota, com mel, com Nuttela, etc., a partir de 2,30 euros), churros (a partir de 2,80 euros), bolos diversos, francesinha de Nuttela com fruta, sushi de fruta com Nuttela, gelados, salgados, etc. Tem serviço de take-away (levar para consumir fora) e disponibiliza uma variedade de bebidas, embora, normalmente as pessoas acompanhem o crepe com chocolate quente, cappuccino e chá. Os gelados são servidos durante todo o ano, mas o proprietário adianta que a comercialização será maior na Primavera e no Verão. “Os gelados são feitos artesanalmente, o que lhes dá um sabor inigualável. Os gelados são também uma grande aposta nossa e vão ter uma expressão nas vendas no período do Verão. Temos gelados de variadíssimos sabores, inclusivamente de dióspiro”, disse. Augusto Nunes admite que a abertura do negócio “foi uma boa aposta”, tendo sido criados 4 postos de trabalho. A «Nutellandia Guarda» funciona diariamente das 10.00 às 20.00 horas, mas a partir da Primavera o seu horário será alargado.