Já chegaram os novos Jeep híbridos.


Fomos conhecer os novos Jeep Renegade e Compass e-hybrid. Uma nova tecnologia, aplicada a um novo motor 1.5 litros turbo. Convence?
Depois das versões 4xe que representam a gama híbrida plug-in, a Jeep acaba de lançar no mercado uma nova motorização para os Renegade e Compass denominada de e-hybrid. Trata-se de uma versão mild-hybrid mas que, na prática, é um pouco mais do que isso. Está assente num novo motor 1.5 litros turbo a gasolina, com 130 cv e 240 Nm, e uma nova transmissão de dupla embraiagem de sete velocidades que integra um motor elétrico de 48 Volts e 15 kW.

Nova lei das portagens ressuscita gama Jeep
A gama 4xe já representa um terço das vendas totais da marca em 2022. Com ela a marca está no top 10 do mercado nacional PHEV. Agora, os novos Jeep híbridos vêm piscar o olho a mais clientes por se situarem numa gama de preços inferior. Para além disso, a nova lei das portagens que considera os veículos 100% elétricos, híbridos e híbridos Plug-In com tração integral ou não, Classe 1 nas portagens nacionais, independentemente da altura, vem dar-lhes uma nova oportunidade no mercado nacional.
Apesar da Jeep considerar os novos Renegade e-hybrid e Compass e-hybrid como mild-hybrid, a verdade é que conseguem “circular” em modo puramente elétrico, algo que até agora não acontecia com este tipo de tecnologia mild-hybrid. Assim, os novos Jeep Renegade e-hybrid e Jeep Compass e-Hybrid proporcionam uma experiência de condução híbrida. O sistema de propulsão específico integra um novo motor turbo de quatro cilindros com 1.5 litros, 130 cv e 240 Nm de binário, com uma nova transmissão de dupla embraiagem de sete velocidades que integra um motor elétrico de 48 Volts e 15 kW.
A Jeep identificou várias “tecnologias” deste novo sistema, como o e-launch, e-boosting, e-creeping e e-queuing e e-parking. Na prática permitem fazer o arranque do veículo sempre em modo elétrico, assim como permanecer neste modo em situações de engarrafamento, de desaceleração, e de estacionamento. Para além disso a nova tecnologia aumenta o binário do motor, reduz as emissões poluentes, e reduz o consumo de combustível segundo a Jeep em 15% face às versões a combustão. Como é comum, o sistema recupera energia e carrega a pequena bateria de 0,8 kWh nas desacelerações e travagens.

Versão Upland
marca a chegada dos
Jeep e-hybrid
Para além das habituais versões Limited, “S”, e “Night Eagle” apenas para o Jeep Compass, a marca insere agora uma nova versão de nome “Upland”. Posiciona-se como um topo de gama imediatamente antes da versão de topo “S” e, segundo a marca, vem demonstrar o compromisso desta com a sustentabilidade e meio ambiente.
Nas novas versões Upland para os Jeep Renegade e-hybrid e Jeep Compass e-hybrid, destaca-se uma nova cor exclusiva com um padrão no capot, o tejadilho em preto e, na lateral, uma inscrição “There is only one earth”. No interior encontramos também alguns detalhes exclusivos com os tapetes e tecido dos bancos a serem produzidos com materiais reciclados retirados dos oceanos.

4xe ou e-hybrid?
Para além do facto da gama 4xe da Jeep oferecer uma tração às quatro rodas, ao passo que os novos Jeep e-hybrid contam apenas com tração no eixo dianteiro, existem mais diferenças. Os 4xe são híbridos plug-in, por isso com possibilidade de carregamento externo da bateria com 11,4 kWh de capacidade, ao passo que os Jeep e-hybrid recarregam a bateria de apenas 0,8 kWh em desacelerações e travagens. Para além disso, os 4xe estão equipados com o motor 1.3 litros turbo, ao passo que o Renegade e-hybrid e Compass e-hybrid montam o já referido motor 1.5 litros turbo.
Por fim, o preço. Enquanto o Jeep Renegade 4xe tem um preço que começa nos 40 050€, a nova versão híbrida arranca nos 33 600€, uma diferença de quase 6500€. No Jeep Compass, a versão híbrida plug-in (4xe) começa nos 44 700€, enquanto este novo híbrido está disponível a partir de 39 150€. Ou seja, uma vez mais uma diferença superior a 5000€.
Ao volante dos Jeep híbridos
Durante a apresentação nacional à imprensa tivemos oportunidade de percorrer alguns quilómetros com cada um dos novos modelos Jeep híbridos. Neste primeiro contacto as impressões foram bastante positivas, embora seja necessário um contacto mais prolongado para fazer uma análise mais aprofundada e de consumos, por exemplo.
Contudo, a possibilidade de arrancarmos e percorrermos os primeiros metros sempre em modo elétrico, sem ruído e sem quaisquer vibrações de motor agradou bastante. O mesmo acontece em manobras de estacionamento ou sempre que a inclinação permite retirar o pé do acelerador.
No Compass, os 130 cv não pareceram demasiado despachados e a direção não é de todo a mais comunicativa, mas é algo que, como referido, teremos de avaliar em mais detalhe num próximo contacto. Já os consumos pareceram corresponder às expectativas ainda que não os tenhamos testado em cidade.
Em julho com preço a partir de 33 600€
Os novos Jeep híbridos chegam ao mercado nacional já no próximo mês de julho. A partir esta altura a marca deixará de vender em Portugal unidades não eletrificadas. A gama de preços começa nos 33 600€ para o Renegade e-Hybrid, e 39 150€ para o Compass e-Hybrid.
Para as novas versões de equipamento Upland, o Jeep Renegade e-hybrid tem um preço de 36 400€ ao passo que o Jeep Compass e-hybrid custa 42 700€.
Simultaneamente, a marca abre agora as encomendas para o novo Jeep Grand Cherokee 4xe. Um híbrido plug-in que se vem juntar aos Renegade, Compass e Wrangler com o mesmo tipo de tecnologia.