Na Rua António Sérgio, Bloco G, rés-do-chão direito, na cidade da Guarda, está instalado o pronto-a-vestir «Da Dulce», que abriu as portas, no dia 4 de Novembro de 2014, por iniciativa da empresária Dulce Sequeira, que trabalhou no mesmo espaço, como funcionária e como gerente, durante 21 anos.


A empresária contou ao Jornal A Guarda que trabalhou naquele local durante 21 anos, primeiro como funcionária, durante 6 anos, da «Loja Leal» e, nos restantes 15, como gerente da loja com a insígnia «Manolo». A loja «Manolo» fechou e, passados dois anos e meio, o espaço comercial reabriu com nova designação, pela mão da antiga gerente Dulce Sequeira, que decidiu apostar na criação do próprio negócio em vez de esperar que surgisse um novo emprego. “Decidi abrir a loja porque sempre gostei deste ramo”, justificou.
De acordo com a empresária, com a abertura do pronto-a-vestir de homem e de senhora «Da Dulce» os clientes antigos, das duas anteriores lojas, “regressaram e também surgiram muitos clientes novos”. “Espero que continue assim. O negócio está a correr bem. Até ao momento não tenho razões de queixa. Como eu era a gerente da loja «Manolo», que era uma loja que foi feita por mim, as pessoas até pensavam que o espaço era meu, e foi uma mais-valia quando reabri por minha conta”, disse.
Dulce Sequeira referiu que os clientes são todos conhecidos e tem no seu estabelecimento um ambiente “de família”. Os clientes são em maior número da cidade e do concelho da Guarda, mas aponta que também tem compradores de outros pontos do distrito da Guarda e até da zona da Covilhã. “Ainda hoje, uma pessoa de Trancoso aqui veio. Soube da minha loja e veio cá. Entretanto, como também tínhamos uma loja «Manolo» na Covilhã, quando os clientes souberam que a loja da Guarda reabriu também vieram”, indicou.
Apesar de abrir o negócio numa época de crise, a empresária não se mostra arrependida do passo que deu: “Abri antes do Natal, foi um risco, mas a época de Natal correu bem”. Na época de saldos, a loja continuou a ser muito procurada. “Tive muita gente no início do mês de Janeiro. No final, o negócio já esteve mais parado”. Entretanto, como este ano haverá promoções ao longo de todo o ano, a proprietária do pronto-a-vestir acredita que essa possibilidade “será uma ajuda nas vendas, porque as pessoas estão sempre à espera de descontos”.
A loja «Da Dulce» vende actualmente mais artigos de mulher do que de homem, mas a proprietária também poderá reforçar, a qualquer momento, a aposta na secção masculina.
Dulce Sequeira referiu ainda que o seu estabelecimento comercializa produtos fabricados em Portugal. “Continuo a ter preços muito acessíveis e artigos de qualidade, o que dá garantias ao cliente”, referiu, indicando que na loja, onde faz o atendimento diário ao público, acolhe os clientes com simpatia e honestidade.
O pronto-a-vestir funciona de segunda-feira a sábado das 10.00 às 13.30 horas e das 15.00 às 19.00 horas.