O «Restaurante O Jaime», localizado na Avenida de São Miguel, n.º 53,

na Guarda-Gare, explorado pelos irmãos António e Nuno Santos, tem como especialidade o cabrito da região da Serra da Estrela grelhado na brasa. “Sem dúvida que a especialidade da casa é o cabrito na brasa, tal como o leitão que também é assado na brasa”, disse ao Jornal A GUARDA o sócio-gerente António Santos. O responsável adiantou que ambas as iguarias gastronómicas são muito procuradas pelos clientes nesta quadra de Final de Ano, tanto ao nível do consumo no restaurante como em encomendas para degustação em casa. “A procura é durante todo o ano, mas agora, na quadra de Fim de Ano, a procura aumenta” disse. Como o estabelecimento está fechado na noite da Passagem de Ano e no dia de Ano Novo, nesta altura aumenta o número de encomendas, sobretudo de cabrito.
Os cabritos serranos que são confeccionados no restaurante são de pequeno porte (têm, em média, entre 5 a 6 quilos de peso) e o leitão que é utilizado também pesa entre 4 a 5 quilos. “O cabrito grelhado é servido todos os dias, e o leitão também. Temos ainda cabrito à padeiro, que só servimos no Verão”, adiantou o sócio-gerente do restaurante que serve almoços, jantares e pequenos serviços para grupos.
O cozinheiro do «Restaurante O Jaime», Nuno Santos, que exerce aquelas funções há cerca de 25 anos, explicou ao Jornal A GUARDA que o cabrito grelhado na brasa é “temperado com um molho especial da casa”. Quanto ao cabrito à padeiro, que é assado no forno, indicou que “é temperado no dia anterior e no dia seguinte vai ao forno a assar com batata da miudinha”. Normalmente, o cabrito grelhado é servido com batata frita, arroz de miúdos e hortaliça da época. Neste restaurante é possível fazer uma refeição de cabrito (com tudo incluído) por uma média de 15 euros, tal como acontece com o leitão. A casa também disponibiliza outros pratos diários aos clientes, como arroz à valenciana, bacalhau na brasa e cozido à portuguesa, que poderão rondar um custo de 10 a 11 euros por pessoa. Os proprietários garantem que a casa é mais procurada pelos clientes que consomem os pratos de cabrito e de leitão grelhado na brasa. “Temos muitos clientes já certos que vêm aqui comer cabrito. Alguns até vêm de Coimbra, do Porto e de outros pontos do país só para comerem o nosso cabrito na brasa”, garantiu António Santos, que se orgulha de, em matéria de confecção de cabrito, o seu restaurante ser “a grande referência” da cidade da Guarda.
O «Restaurante O Jaime», que labora diariamente com a presença de quatro pessoas, incluindo os dois proprietários, funciona das 10.00 às 24.00 horas, de terça-feira a domingo, encerrando à segunda-feira para descanso do pessoal. O estabelecimento situado na Guarda-Gare abriu as portas no dia 31 de Janeiro de 1975, por iniciativa do casal Jaime dos Santos e Maria Alice. Há cerca de 30 anos o casal passou o negócio para a gerência dos dois filhos António e Nuno Santos.