A Volvo vai lançar ainda este ano o novo XC90, uma aposta na combinação imbatível de potência

e consciência ecológica. O sete lugares de tração integral oferece aos condutores até 400 cavalos de potência com emissões de dióxido de carbono de aproximadamente 60 g/km (ciclo de condução NEDC), valores inéditos num SUV.
O novo XC90 oferece uma gama de opções de motor Drive-E, todas elas com uma combinação de performance e eficiência no consumo e com motores de quatro cilindros. Com sete pessoas no novo XC90, as emissões de dióxido de carbono por pessoa e quilómetro permanecem baixas. Os motores Drive-E serão gradualmente alargados a toda a gama Volvo. No caso do novo XC90, o “twin engine” topo de gama irá ostentar a designação T8 e será um automóvel elétrico “plug-in”, um automóvel híbrido e um automóvel de alta performance num só.
A condução normal dá-se no modo híbrido standard, utilizando um motor Drive-E a gasolina sobrealimentado e turbo comprimido de dois litros e quatro cilindros que faz mover as rodas dianteiras e um motor elétrico de 80 cv que aciona as rodas traseiras. Com um toque num botão, altera-se para o modo de condução de cidade apenas a eletricidade, silencioso e isento de emissões, com autonomia de cerca de 40 quilómetros, e quando necessário, combina-se o motor a gasolina e motor elétrico, com o seu débito combinado de cerca de 400 cv e 640 Nm de binário.