Mário Patrão iniciou no domingo, de forma cautelosa, a sua participação no Panafrica Rally que cumpriu em Marrocos a sua primeira especial.

O piloto segue o seu plano de recuperação depois de um acidente que sofreu enquanto disputava o Rali Dakar, e optou por arrancar de forma prudente para o prólogo de 72 km que se disputou nas pistas de Merzouga. Aos comandos de uma KTM-450 Rally, o piloto natural de Seia que se inscreve pela MÁRIOPATRÃOMOTOSPORT-CRÉDITOAGRÍCOLA-BAHCO concluiu a especial do dia em 1h10m49s, sendo o 13º mais rápido em pista. Já na etapa de segunda-feira, Patrão, que cumpria a etapa a bom ritmo e sem erros de navegação, parou para prestar auxílio a dois pilotos acidentados, ao quilómetro 108 da especial cronometrada, um deles, o consagrado piloto italiano do Alessandro Botturi. A equipa médica demorou 1h40 a chegar “o que é uma eternidade e me deixou apreensivo e com menor concentração para cumprir o resto da etapa. Optei então por um ritmo mais moderado evitando ao máximo cometer excessos ou deslizes”, afirmou o piloto senense.
Esta é a terceira participação consecutiva de Mário Patrão na prova marroquina, e que o piloto pretende aproveitar para treinar com vista à próxima edição do Rali Dakar.