Domingos Loureiro venceu Prémio Internacional de Artes Plásticas

A entrega do Prémio Internacional de Artes Plásticas, a Domingos Loureiro, assinalou o último dia da 5ª edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea (SIAC) - Cidade da Guarda. O evento que decorreu na Guarda, entre 9 e 27 de Junho, reuniu artista de vários países.O vencedor da primeira edição do Prémio Internacional de Artes Plásticas “Cidade da Guarda” conquistou o galardão no valor de 7.500 euros com a obra “A Natureza nas Mãos”.O júri, presidido pela pintora Sofia Areal, concedeu ainda duas menções honrosas a Ângela Fonseca e Filipe Matos e destacou outros três artistas - Eduarda Ferreira, Marta Leite e Xiang Xinying - pela qualidade das obras apresentadas. O prémio teve 52 obras a concurso, das quais foram seleccionadas 22 para a exposição que está patente no Museu da Guarda até Agosto.A 5ª edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea – Cidade da Guarda apostou novamente na arte ao vivo, com as residências artísticas, na formação e nas exposições. À semelhança das edições anteriores, o SIAC decorreu um pouco por toda a cidade, nomeadamente no Museu da Guarda, na galeria de Arte do Teatro Municipal da Guarda, na Praça Luís de Camões, na Rua da Torre, na Torre de Menagem, no Quarteirão do Associativismo, entre muitos outros espaços e lugares (da Torre de Menagem ao Torreão). O programa contou com exposições, residências artísticas, recitais de poesia, palestras, cinema, visitas guiadas, arte ao vivo, cursos de formação artística, arte urbana, música e dança contemporâneas, teatro e publicações.Destaque para as exposições principais do Simpósio como ‘Sofia Areal em diálogo com Sérgio Pombo’, na Galeria de arte do Teatro Municipal da Guarda e ‘Prémio Internacional de Artes Plásticas - Cidade da Guarda’, uma mostra com as 22 obras finalistas a concurso expostas no Museu. Destaque também para a exposição ‘Arte Falsa: obras forjadas’ na Galeria Evelina Coelho, com exemplares da colecção de obras falsas do Instituto da Polícia Judiciária e Ciências Criminais. Nas residências artísticas, destaque para escultura de Paulo Neves e para a pintura de Cristina Ataíde.Durante o Simpósio também esteve patente a exposição ‘Guarda, aqui há gato’ de Tomas Guerrero (Espanha) na antiga tabacaria dos Balcões da Praça Velha. O programa também integrou as visitas encenadas, no âmbito do Roteiro Giliano, com um passeio pelos ‘locais’ de Augusto Gil na Guarda, bem como visitas nocturnas à Torre dos Ferreiros e Torre de Menagem.Recorde-se que o SIAC foi criado em 2016 para estimular a proximidade entre artistas e público, promovendo também o envolvimento especial da comunidade educativa.