Iniciativa passou pela Guarda, Almeida e Vila Nova de Foz Côa

A primeira edição da Caravana Literária passou pelos municípios da Guarda, Almeida e Vila Nova de Foz Côa, de 3 a 5 de Setembro e prestou homenagem a Eduardo Lourenço.A iniciativa, que se realiza no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027, é um projecto itinerante dedicado, anualmente, à figura e obra de um autor consagrado com ligação aos concelhos que integram a candidatura.Para a primeira edição a escolha foi imediata, e recaiu sobre Eduardo Lourenço, um homem da terra, um grande pensador de Portugal e da Europa, que morreu no dia 1 de Dezembro de 2020, com 97 anos.A iniciativa incluiu um programa com debates, tertúlias, performances poéticas e música.“Esta será a primeira grande homenagem a Eduardo Lourenço, integrada neste projecto, e aquela que versará sobre a importância da poesia na obra ensaística do autor. A ideia principal é relevar a relação que se pode estabelecer entre a obra de um grande pensador e a sua reflexão sobre a poesia e os poetas. Queremos, com esta iniciativa, assinalar este eixo menos divulgado da obra de Eduardo Lourenço, para além dos dois grandes eixos mais conhecidos que são a Europa e a Cultura Portuguesa”, disse Jorge Maximino, curador do projecto cultural.Na Guarda foi inaugurada a exposição biobibliográfica de Eduardo Lourenço “Labirinto de um Heterodoxo”. O programa também integrou o descerramento de uma placa de homenagem ao ensaísta e uma visita ao Memorial, no Centro de Estudos Ibéricos. Seguiu-se a mesa-redonda sob a temática “Mitos da Europa e Poéticas da Modernidade” com as intervenções de Nuno Júdice, António Carlos Cortez e Rosa Oliveira, moderada por João Rasteiro.A conferência sobre o “Pensamento e Poéticas do Ensaio” contou com os testemunhos de Jorge Augusto Maximino, Guilherme d’ Oliveira Martins, António José Dias de Almeida, Fernando Paulouro, Rui Jacinto, Roberto Vecchi e Marco Lucchesi. O primeiro dia da iniciativa Caravana Literária - Festa da Literatura e do Pensamento encerrou com um concerto de Sérgio Godinho, no Teatro Municipal da Guarda, onde o cantor e compositor apresentou “Nação Valente”.Em Almeida, no dia 4 de Setembro, o destaque foi para a inauguração de um painel evocativo, da autoria da artista Graça Morais, e do Largo Eduardo Lourenço. Referência ainda para a conferência com o tema “Poesia: imaginar é possível. (Notas sobre a poesia hoje)”.A primeira Caravana Literária terminou em Vila Nova de Foz Côa, no dia 5 de Setembro, onde entre outras iniciativas teve lugar a conferência “Pensamento e Poéticas do Ensino” e a comunicação “Eduardo Lourenço leitor de poesia”.