Guarda


O júri do concurso de fotografia “Transversalidades - Fotografia sem Fronteiras 2014” seleccionou 20 fotografias de mais de 1.500 imagens concorrentes, nas categorias de Melhor Portfolio, Primeiro Prémio e Menções Honrosas, por cada tema e modalidades (Paisagens, biodiversidade e património natural; Espaços rurais, povoamento e processos migratórios; Cidade e processos de urbanização; Cultura e sociedade: diversidade cultural e social).
O portfólio vencedor é de António Alves Tedim (Maia), com o tema “A Pesca na Ria de Aveiro”. Os primeiros prémios foram atribuídos a António Costa Pinto, de Condeixa- a -Nova; Juan Manuel Hernández López, de Villalba; José Carlos Silva, de Massamá; e Sofia Alexandra Ferreira Augusto, de Pinhel. Foram ainda atribuídas 10 menções honrosas: Jorge Feteira e Telma de Jesus Monteiro Miragaia; Alfonso Ferrer Yus e Miguel Sobral Cardoso; Paulo Alexandre da Costa Fernandes e Alexandre da Luz Mendes; e Sérgio Daniel Gonçalves Almeida, Alejandro Torres Edwards, Rosa Rodríguez Sánchez e Maria Baldissera.
Oriundas de vários países e latitudes, as fotografias premiadas pretendem documentar a diversidade de Territórios, Sociedades e Culturas Ibéricas e foram seleccionadas tendo em conta a qualidade das imagens e a pertinência e adequação ao tema a concurso.
Rui Jacinto, Lúcio Cunha e Pedro Pita (da Universidade de Coimbra), Valentín Cabero (Universidade de Salamanca) e os fotógrafos Monteiro Gil, Jorge Pena, Santiago Santos e Victorino García, constituíram o júri deste ano.
As fotografias premiadas e outras imagens que documentem a diversidade de Territórios, Sociedades e Culturas Ibéricas figurarão num Catálogo e numa exposição a realizar no dia 28 de Novembro, no Paço da Cultura, na Guarda.
O projecto Transversalidades recorre à imagem como meio para promover a cooperação territorial privilegiando-se o valor estético, documental e pedagógico da imagem para promover a inclusão dos territórios menos visíveis, inventariar recursos, valorizar paisagens, culturas e patrimónios locais e promover a cooperação entre pessoas, instituições e territórios, de aquém e além-fronteiras.