No Pequeno Auditório, dias 30 e 31 de maio
MIMA-FATÁXA, com Ana Deus e Ricardo Bueno envolve guardenses em situação de desemprego

Numa actividade de envolvimento da comunidade, a artista Ana Deus e o actor Ricardo Bueno estão a trabalhar, desde segunda-feira, 26 de Maio, até hoje, 29 de Maio, com um grupo de guardenses em situação de desemprego, ensaiando seis horas por dia. No seguimento desta iniciativa, esta sexta-feira e sábado, dias 30 e 31 de Maio, surgirá no palco do Pequeno Auditório o espectáculo “MIMA-FATÁXA“, de João Sousa Cardoso.
No dia 30, a sessão será exclusiva para as escolas e está marcada para as 15.00 horas e no dia 31, sábado, a sessão será para o público em geral, às 21.30 horas.
O espectáculo parte de três textos de Almada Negreiros – Os Ingleses Fumam Cachimbo (1919), MIMA-FATÁXA (1916) e A Cena do Ódio (1915) – interpretados pela cantora Ana Deus e pelo actor Ricardo Bueno, acompanhados por vinte e cinco participantes locais.
«MIMA-FATÁXA convoca a radicalidade das formas e das ideias do Modernismo, propondo um confronto com o presente de Portugal e da Europa. Cruzando a conversa e a representação, o teatro e a memória do plateau de cinema, o ensaio e o espectáculo, os profissionais e os amadores, João Sousa Cardoso explora a diluição das disciplinas artísticas e MIMA-FATÁXA reivindica, cem anos depois, o inconformismo que animou Almada Negreiros e que, no início deste século, nos encoraja de novo».
Esta iniciativa é apresentada no âmbito da Rede 5 Sentidos, constituída pelo Teatro Municipal da Guarda, Teatro Viriato, Centro Cultural Vila Flor, Centro de Artes de Ovar, O Espaço do Tempo, Teatro Académico Gil Vicente, Maria Matos Teatro Municipal, Teatro Micaelense, Teatro Nacional São João e Teatro Virgínia.