Política – Concelhia da Guarda do PSD

Guilhafonoso, na Freguesia de Pêra do Moço, foi o local escolhido por Sérgio Costa, para fazer a apresentação de todos os elementos da lista, candidata aos órgãos concelhios do PSD da Guarda.O candidato explicou a razão da escolha uma vez que foi nesta aldeia do concelho da Guarda que em Junho de 1974, o PSD deu os seus primeiros passos como organização política na Guarda. Sérgio Costa adiantou que a lista que lidera pretende “tratar de uma forma equitativa as Comunidades Rurais e as Comunidades Urbanas”.“Continuar a procurar as melhores soluções políticas para a Guarda” é o grande desafio da “Lista G” que não hesitará “em colocar a Guarda acima de quaisquer interesses pessoais ou político-partidários”.“A nossa candidatura é uma candidatura de União, de agregação dos militantes, de comunhão com os autarcas eleitos e de respeito pelos cidadãos da Guarda”, disse Sérgio Costa. E acrescentou: “Na noite das eleições, após a divulgação dos resultados, tenho a certeza que todos os militantes do PSD darão as mãos em defesa do nosso projecto político, vitorioso em 2013 e reafirmado em 2017”.Apontou o Partido Socialista como adversário que acusou de fazer “promessas à Guarda que não cumpriu e que teima em não cumprir”. Como exemplo referiu “a instalação na Guarda dos vários serviços desconcentrados do Estado, anunciados em plena campanha das últimas eleições legislativas, mas a julgar pelo atraso das mesmas, mais parecem promessas próprias de campanha eleitoral, feitas apenas para aumentar as suas votações à custa da mentira aos Guardenses”.Sobre a lista que encabeça disse que “conta com uma vasta experiência de autarcas, que procura a equidade e com a presença de elementos da nossa JSD - Juventude Social Democrata, sempre irreverente e sempre presente em todas as acções de campanha do Partido, bem como com os TSD – Trabalhadores Social Democratas”. A lista à concelhia integra os seguintes elementos: Sérgio Costa (presidente) António Júlio Aguiar, Bruno Pina Monteiro (vice-presidentes), António Mendes (secretário), Sabina Mónica Duarte (tesoureiro), Pedro Lopes, José Rabaça, Beatriz Catalão, Érico Pissarra Gomes, Fernando Prata, Paulo Libânio Monteiro, António Morgado, Américo Lobo (vogais), David Barbeira, Ana Alexandre, Luís Carlos Fernandes, Ana Cláudia Cunha, João Boa, António Roque, António Terras, Júlio Pissarra, Pedro Nunes, Mariana Nunes, António Simões, Afonso Proença (suplentes). Para a Mesa do Plenário: Pedro Nobre (presidente) Tânia Cameira (vice-presidente), Cristina Pereira (secretária), Graça Luís Sousa e António Pereira (suplentes).