Municípios da região pedem isolamento para os que entram no território

“Estamos preocupados com a indefinição de políticas no controle de entrada de emigrantes na fronteira de Vilar Formoso”, refere o Presidente da Câmara de Almeida, quando o concelho se debate com um caso COVID – 19 positivo. Em vésperas de Páscoa, António Machado teme que a população no concelho possa aumentar sem o devido registo e controle por parte das forças policiais, reduzindo assim a capacidade e eficácia no combate a possíveis casos de contágio neste período.A mesma preocupação é apresentada pela Câmara Municipal do Sabugal que pede a todos os que  se possam vir a instalar no concelho, vindos de outros países e/ou de outras regiões do país, para que cumpram o “isolamento profiláctico durante duas semanas”.“Somos uma região envelhecida e dada a fragilidade e o risco dos mais idosos, todos os cuidados são poucos para controlar o alastrar da pandemia”, lembra o município do Sabugal.A Câmara Municipal de Pinhel aponta no mesmo sentido e lembra: “se está fora do concelho (noutra região do país ou noutro país) e se pretende regressar a Pinhel, cumpra de modo voluntário e responsável o isolamento social recomendado de 14 dias”.Na Guarda, a autarquia avançou com a campanha “Tempo não faltará...” para continuar projectos, para construir o futuro da cidade, mas agora “é tempo de ficar em casa”.Quando tudo isto passar, tempo não faltará... Para estarmos próximos. Para nos abraçarmos. Para continuarmos os nossos projectos. Para juntos construirmos um futuro melhor para a nossa cidade. Agora é tempo de nos protegermos. De não colocarmos em causa as nossas vidas nem e a dos outros. É tempo de levar a sério esta batalha. É tempo de não facilitar, de não arriscar.. Quando tudo isto passar, tempo não faltará... A Guarda por si!”A mesma preocupação está a ser avançada pelos municípios de Figueira de Castelo Rodrigo, Mêda, Celorico da Beira, Seia e Manteigas através de mensagens para que todos os que entram no território façam o devido isolamento.