Iniciativa decorre no Teatro Municipal da Guarda com a presença de Rui Rio

A Distrital do PSD da Guarda vai realizar, no próximo dia 4 de Junho, a apresentação pública dos 14 candidatos às Câmaras Municipais do Distrito. Esta cerimónia conta com a presença do Presidente do PSD, Rui Rio e terá lugar no Teatro Municipal da Guarda, às 18.00 horas.Fernando Andrade (Aguiar da Beira), António José Machado (Almeida), Carlos Ascensão (Celorico da Beira), Carlos Condesso (Figueira de Castelo Rodrigo), Joaquina Domingues (Fornos de Algodres), Luís Tadeu (Gouveia), Carlos Chaves Monteiro (Guarda), Nuno Soares (Manteigas), João Mourato (Meda), Rui Ventura (Pinhel), Vitor Proença (Sabugal), Luís Caetano (Seia), João Carvalho (Trancoso) e João Paulo Sousa (Vila Nova de Foz Côa) são os candidatos do PSD, no distrito da Guarda, nas próximas eleições autárquicas.“Ganhar o maior número de Câmaras e eleger o maior número de Presidentes de Câmara, de Vereadores, de Presidentes de Junta e de Membros de Assembleia Municipal” é o objectivo traçado pela Distrital do PSD da Guarda, para as próximas eleições autárquicas.Para além desta iniciativa, o Presidente do PSD vai ainda visitar durante a tarde de sexta-feira, dia 4 de Junho, a nova unidade da empresa COFICAB, sediada na plataforma logística de iniciativa empresarial da Guarda, e uma plantação de mirtilos em Ribeira dos Carinhos (Guarda).Recorde-se que nesse mesmo dia, pelas 21.00 horas, decorre, também na Guarda, o primeiro Conselho Nacional do PSD deste ano.A Distrital do PSD da Guarda veio a público congratular-se com a escolha da cidade para a realização da “reunião do órgão máximo entre congressos”.   “O facto de se realizar na Guarda um Conselho Nacional do Partido é, para nós, uma honra e um momento alto para todas as estruturas do partido do distrito e particularmente para todos os militantes”, disse Carlos Condesso, Presidente da Distrital e Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara da Guarda. Considera esta escolha como “motivo de orgulho e de reconhecimento pelo trabalho até agora realizado no distrito”. Para Carlos Condesso “a realização desta reunião numa cidade do interior do país, para além de dinamizar a economia local, devido ao número de participantes vindos de todo o país, também dá um bom exemplo de descentralização e valoriza este território, promovendo internamente a tão proclamada coesão territorial”. Recorde-se que desde o tempo de Sá Carneiro, há mais de 40 anos, que não se realizava na Guarda uma reunião deste órgão máximo entre congressos.