Votos de Louvor às Juntas de Freguesia, Fundação Belmiro de Azevedo e IPSS do Concelho

Os dois Votos de Louvor às Juntas de Freguesia, Fundação Belmiro de Azevedo e IPSS do Concelho, apresentados pelo vereador Sérgio Costa, na reunião da Câmara da Guarda, que decorreu esta segunda-feira, 18 de Maio, foram aprovados por unanimidade. O voto de louvor à Juntas de Freguesia destacou o “excelente trabalho que tem vindo a ser feito, na compra a expensas próprias e respectiva entrega de Equipamentos de Protecção Individual a todos os seus Fregueses, numa atitude de muita pro-actividade e proximidade a todos os Cidadãos”. Fez também referência à “Campanha de Angariação de Fundos para a ULS Guarda para a compra de Ventiladores e de Equipamentos de Protecção Individual, apoiada por Empresas, Associações, pelas várias Instituições ligadas à Igreja Católica e por muitos Particulares”.O voto de louvor à Fundação Belmiro de Azevedo e a todas as IPSS do Concelho, destacou a “oferta ao Município de 85 mil máscaras para distribuição por todas as IPSS do nosso Concelho, de forma a reforçar os EPI´s nestas Instituições, reduzindo assim o seu esforço financeiro e permitindo que outros investimentos possam ser feitos”.No período Antes da Ordem do Dia, Sérgio Costa lamentou o “facto de as Reuniões de Câmara não estarem a ser realizadas com a periodicidade normal”. O desafio lançado na reunião anterior ao presidente da autarquia, “no sentido de agendar para esta reunião a análise e votação das medidas de mitigação social e económica face à Pandemia Covid – 19”, apresentadas pelo vereador Sérgio Costa e pelos Partidos da Oposição, não constaram da ordem de trabalhos. Em relação a esta questão, Carlos Chaves Monteiro referiu que “não achou oportuno nem necessário”, agendar o assunto.Na reunião, Sérgio Costa solicitou “a apresentação por escrito neste Órgão Executivo do plano pós contingência para os Funcionários e para funcionamento dos diversos equipamentos do Município”.Sérgio Costa mostrou preocupação em relação à “anulação de 8 procedimentos concursais, estimados em cerca de 2,5 milhões de euros de intervenção na rede viária municipal”, apresentada pelo presidente Carlos Chaves Monteiro, na ordem de trabalhos.