Arciprestado de Seia


Apoiar a acção pastoral a desenvolver nas Paróquias de Sabugueiro, Santiago, Carragosela, Vila Cova, Sandomil e São Gião, no arciprestado de Seia, é o principal objectivo do projecto virtual http://paroquiasdaestrela. blogspot.pt/. O projecto “servirá ainda para aproximar as anexas Folgosa da Madalena, Folgosa do Salvador, Maceira, Corgas, Aldeia Nova, Furtado, Cabeça de Eiras, Rio de Mel, Parceiro à vida paroquial”.
“Será um espaço de reflexão, estudo e informação paroquial”, explica o promotor do projecto, o novo pároco, António Carlos Martins.
Do projecto faz também parte o Boletim Paroquial, também virtual “Paróquias da Estrela”, de que já está disponível o primeiro número. De forma directa e simples, o novo pároco apresenta-se às novas comunidades: “Sou o padre António Martins, 34 anos, natural de Vale de Azares e sacerdote diocesano desde 22 de Outubro de 2005”. E acrescenta: “A pedido do nosso Bispo, D. Manuel da Rocha Felício, sou o vosso pároco desde o passado mês de Setembro”. Sem delongas define a missão e o modo de trabalho que pretende levar a cabo nas novas paróquias que lhe foram confiadas, nas últimas nomeações feitas pelo Bispo da Guarda: “Irmão convosco, peregrino a vosso lado e em conjunto seremos buscadores de Deus. Vamos juntos”.
De momento o Boletim Paroquial tem apenas “versão virtual” mas o objectivo é que também tenha “edição impressa”, de forma a chegar a todas as pessoas. Do primeiro número teve de fazer fotocópias para distribuir pelas pessoas que não estão tão acostumadas com as novas tecnologias. “Para já fiz fotocópias mas pretendo avançar para um projecto diferente”, explicou. Disse também que três das paróquias onde é pároco (Sabugueiro, Santiago e Carragosela) já tiveram um Boletim Paroquial que “foi extinto há uns tempos”.
O Padre António Carlos Martins explicou ao jornal A GUARDA que este projecto está no princípio mas que ficou muito satisfeito pelo facto das pessoas já falarem dele antes de o divulgar. Pretende que “haja um sentido comum das comunidades” e por isso quer “chegar aos mais novos pela forma virtual e aos outros através do boletim impresso”.
Considera que “as novas tecnologias são ferramentas importantes e fundamentais para evangelizar”. E acrescenta: “As pessoas estão sedentas de informação e formação e talvez fosse importante que, a nível da Diocese, houvesse um banco de dados sobre a liturgia, o canto e outros assuntos relacionados com a vida da Igreja”.
Pároco de uma zona por onde passam centenas de turistas, tanto no Verão (praias fluviais de São Gião, Sandomil e Vila Cova), como no Inverno (Sabugueiro), o padre António Carlos Martins promete dar atenção a esta realidade. Para acolher os forasteiros pretende manter os lugares de culto abertos, facilitar os horários das celebrações, disponibilizar informação e acolher grupos nas casas paroquiais. “Temos de ter a igreja aberta para dar as boas vindas a quem nos visita”, explica.