Secretária de Estado do Turismo esteve na Guarda

Os prazos para a recuperação do Hotel de Turismo da Guarda, no âmbito do programa Revive, “estão a ser cumpridos” eo processo “não suscita especial preocupação”, disse a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, durante a passagem pela Guarda, na última sexta-feira, 28 de Fevereiro, no âmbito de uma visita ao Centro de Portugal.No final da reunião com o Presidente da Câmara da Guarda, a Secretária de Estado admitiu que, apesar do assunto ser complexo, está a evoluir, e, “neste momento, os prazos estão a decorrer, estão a ser cumpridos”. E acrescentou: “As nossas expectativas são as que o hotel possa abrir nos ‘timings’ previstos. Temos estado sempre em contacto via Turismo de Portugal com a equipa promotora e, portanto, os sinais são de tranquilidade, nesta altura”.Recorde-se que o contrato de concessão de recuperação do Hotel de Turismo da Guarda foi assinado em Maio de 2018 com o consórcio MRG Property e MRG Construction. Devido a dificuldades financeiras este consórcio cedeu a posição contratual à empresa Greenfield SGPS.“Temos o objectivo claríssimo de que as coisas ganhem corpo, que sejam materializadas, que vejam a luz do dia, sempre com este objectivo de angariar mais riqueza, mais turistas para a região, dar uma nova animação”, explicou a Secretária de Estado. Lembrou que se a situação dependesse do Governo “estaria tudo resolvido” e deixou a garantia de que há contactos permanentes com a equipa promotora “via Turismo de Portugal”. “Os sinais são de tranquilidade, nesta altura”, garantiu. O presidente da Câmara da Guarda adiantou que já aconteceu o processo de cessão da posição contratual da empresa que ganhou o concurso e aguarda que o mesmo “possa chegar o mais rapidamente possível ao Turismo de Portugal e que o reconheça e autorize”.Carlos Chaves Monteiro referiu que “era importante os diversos intervenientes agilizarem o processo, de forma a cumprirem os prazos que estavam previstos, num determinado pressuposto contratual e que, eu agora, tenho já algumas dúvidas, possam ser cumpridos exactamente na mesma medida”. E acrescentou: “Eu acredito que a breve trecho possamos, efectivamente, contar com a análise e a observação do projecto, que é isso que nos interessa e que interessa à Guarda, nesta articulação com o Governo”.A recuperação do futuro Hotel de Turismo envolverá um investimento de 7,9 milhões de euros.