Isabel Alves é uma jovem brasileira que se encontra, atualmente, a estudar no Politécnico da Guarda.


Veio para Portugal por razões de ordem familiar e a opção pelo IPG é reconhecida como uma boa decisão, por vários motivos.
No Rio de Janeiro, de onde é natural, estudava arquitetura. “No Politécnico da Guarda fui muito bem recebida e foi-me sugerida a possibilidade de fazer cadeiras isoladas que teriam equivalência no Brasil, quando regressar”, disse-nos esta estudante brasileira.
Já no final do semestre, Isabel Alves manifesta a sua satisfação pela vinda para o Politécnico da Guarda. “Adorei ter estado aqui. É tudo maravilhoso, desde os professores que nos dão muita atenção – sempre preocupados como é que eu estou, se preciso de ajuda. É tudo muito perfeito”.
Questionada sobre as diferenças entre os dois países, no plano do seu nível de ensino, Isabel Alves comentou que “aqui é mais organizado, lá não temos toda esta organização”.
A cidade da Guarda, apesar da diferença de temperaturas relativamente à sua terra, encantou-a, igualmente. “É uma cidade muito tranquila, é uma coisa diferente para mim. É uma cidade bonita, histórica; pelo curso que estou a fazer, no Brasil, dei particular atenção à sua história, aos seus monumentos e edifícios”.