Fundão | Alpedrinha


O pastor Zé Camilo, um dos mais velhos pastores de Fernão Joanes, concelho da Guarda, e dos mais antigos da Serra da Estrela, foi homenageado, em Alpedrinha, concelho do Fundão, durante o Festival da Transumância – Chocalhos.
Num primeiro momento, o Ti Zé Camilo, como é conhecido na região, foi homenageado de forma institucional, mas nada formal, pelo Município do Fundão. O segundo momento partiu da Comunidade de Pastores de Las Hurdes, da Extremadura espanhola, que ofereceu o Ramo de Honra da comunidade ao pastor de Fernão Joanes. O terceiro momento foi feito por todos os pastores da Serra da Estrela, que estavam presentes no evento de Alpedrinha, por tudo o que o Zé Camilo na preservação dos valores da transumância na região.
José Camilo dedicou a vida à pastorícia. Nunca foi à escola, por isso não aprendeu a ler nem a escrever, mas sabe assinar o nome, que foi gravando ao longo dos tempos, nos cajados e nas chavelhas (artefactos para prender as campainhas e os badalos no pescoço dos animais) que enramava.
“Sempre fui pastor, ando com as ovelhas desde garoto, desde a idade de 13 anos”. Distinguiu-se por “ter dedo” para a arte de enramar cajados que “descobriu por acaso, já lá vão muitos anos”, quando pegou num cajado e começou a decorá-lo com aquilo que lhe vinha à cabeça.
Nos cajados gravava, aves, flores, espigas e desenhos com que são decoradas as ovelhas quando são tosquiadas manualmente.
Explicou que o segredo de um bom enramamento está nos paus e na navalha, porque nem todos os paus servem. Para esta arte tão popular, considera que os paus de freixo é que são bons, porque são moles.
O Ti Zé Camilo começou a enramar os cajados há mais de 70 anos e só deixou de o fazer há pouco tempo, quando a vista e as forças começaram a faltar.
As chavelhas dão menos trabalho a decorar que os cajados. Quando era preciso para prender as campainhas nos colares das ovelhas fazia duas ou três numa manhã.
O Ti Zé Camilo, um dos últimos pastores de Fernão Joanes, tem uma colecção de várias dezenas de chocalhos e campainhas com chavelhas que foi fazendo enquanto guardava o rebanho.
Este Domingo, 25 de Setembro, o Ti Zé Camilo é um dos muitos pastores que vai marcar presença, na Missa dos Pastores, às 10.30 horas, na Igreja de Fernão Joanes.
A 21ª edição do Chocalhos – Festival dos Caminhos da Transumância, decorreu de 16 a 18 de Setembro, em Alpedrinha, concelho do Fundão, atraindo milhares de pessoas.
A transumância assenta fundamentalmente nos caminhos que pastores e rebanhos percorriam durante os meses do ano, entre o Verão na Serra da Estrela e o percurso até aos campos de Idanha-a-Nova, no início de cada Outono e o regresso à Estrela, na altura da Primavera.
O Festival deu a conhecer essa tradição com a caminhada a partir da Praça do Município do Fundão, percorrendo os caminhos da Gardunha, até à vila de Alpedrinha, onde os chocalheiros receberam os rebanhos.
O Festival integrou actividades de divulgação do artesanato pastoril, raças autóctones, gastronomia, bem como música popular e tradicional.
O Chocalhos – Festival dos Caminhos da Transumância pretende manter viva a cultura pastoril e transmitir não só a história como também as tradições desta actividade ancestral, fazendo deste evento uma forte atracção turística.