A imprensa local e regional pode e deve fazer a diferença, pela proximidade aos territórios e aos cidadãos,

com forte relevância no que concerne à divulgação dos acontecimentos sociais e culturais. O Jornal A Guarda é sinónimo disso mesmo, pelo enfoque colocado nas notícias de caráter regional, como tem sido apanágio nos seus já longos 117 anos de informação, contribuindo de forma isenta e singular, para a divulgação das dinâmicas dos municípios e de Seia. E é, principalmente, nisto que a imprensa regional tem de vantagem em relação aos órgãos de comunicação social nacionais, com especial significado nos territórios de baixa densidade, como os nossos. Enquanto nos jornais nacionais é dada relevância a grandes acontecimentos e de interesse no mesmo nível ou global, nos jornais locais o impacto das notícias tem outro valor para os seus leitores, pela importância e proximidade dos assuntos relatados. Mas, a importância da imprensa local vai além da divulgação de acontecimentos de abrangência local! Ela é, também, criadora de massa crítica, desempenhando um papel de desenvolvimento da comunidade local, de criação de valor qualitativo nos campos cultural, e social, tornando-a mais informada e vinculada às suas raízes.Efetivamente os tempos são outros. Não são melhores nem piores, … são diferentes. Os hábitos de leitura e o acesso à informação são significativamente díspares do que o eram no século passado. O crescimento exponencial do digital, facilitador do acesso generalizado à informação, retirou, neste âmbito, alguma projeção ao papel da imprensa regional. Mas, tal não pode, nem deve, significar um “olhar de retrovisor”. O papel de informar e de ser a voz da cultura local tem de, inequivocamente, ser mantido, em especial numa altura tão critica e exigente para todos, como aquela em que vivemos. É pois altura, mais do que nunca, de a imprensa se reinventar, captando o interesse dos mais novos, os leitores de amanhã. Um caminho que deve contar com o apoio incondicional do Estado e dos atores e agentes públicos. Um voto de apreço pelo trabalho desenvolvido, e que se mantenha por outros tantos e bons anos, enriquecendo o arquivo local da região.Carlos Filipe Camelo Miranda de FigueiredoPresidente da Câmara Municipal de Seia