Medida entrou em vigor no dia 30 de Outubro

O Instituto Politécnico da Guarda suspendeu, no dia 30 de Outubro, todas as actividades lectivas presenciais. A medida mantêm-se até dia 7 de Novembro e é justificada “devido ao número crescente de novos casos confirmados de infecção por Covid-19 nos concelhos da Guarda e de Seia e à limitação de circulação entre municípios”.O IPG explica que durante o tempo de suspensão está a ser “dada prioridade ao teletrabalho e a videoconferências em detrimento de actividades que estavam previstas decorrer presencialmente”. O uso de plataformas como o Zoom ou o Colibri vão permitir o contacto directo com os estudantes. Já o Moodle ou o Sigarra irão permitir a submissão de materiais de apoio que possibilitem um regular funcionamento das aulas.“Como forma de prevenção, optámos por mudar o sistema de funcionamento do ensino durante os próximos dias para facilitar ou dispensar deslocações de alunos, professores e funcionários que não residam na Guarda, para prevenir possíveis focos de contágio”, explicou Joaquim Brigas, presidente do Instituto Politécnico da Guarda. E acrescentou: “Esta decisão não impede que algumas aulas de ensino clínico, de laboratório ou de ginásio, de realização presencial, já agendadas e programadas, se possam realizar”.O ensino em regime misto recomeça nas quatro escolas do IPG no dia 9 de Novembro, com reforço dos materiais tecnológicos de videoconferência. Joaquim Brigas adianta que “nas quatro escolas do Politécnico da Guarda continuará a adoptar-se o regime de ensino misto, com turmas em espelho, um em sala de aula e o outro grupo em casa, mantendo todas as medidas de protecção e segurança sanitária. Serão reforçados os meios tecnológicos de videoconferência para as aulas que serão leccionadas à distância”.