Grupo Parlamentar do PSD na Assembleia Municipal da Guarda

A segunda fase do Hospital Sousa Martins e a construção do Porto Seco na Guarda são os investimentos prioritárias que o Grupo Parlamentar do PSD na Assembleia Municipal reivindicou para o concelho da Guarda, no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência.“Não estamos a pedir nada que não seja exequível” adiantou Pedro Nobre, líder do Grupo Parlamentar”. Em conferência de imprensa realizada esta segunda-feira, 1 de Março, Pedro Nobre explicou que “do total de 308 municípios, Portugal tem 164 de baixa densidade” e que “o interior representa 3/4 do território nacional e 175 da economia expressa em PIB, população e economia”.No documento, os proponentes, para além da segunda fase do hospital e do Porto seco reivindicam para a Guarda os seguintes investimentos: A construção de um Centro Regional de Cuidados Integrados; a recuperação de habitações no Centro Histórico; programa local de nova habitação a preços controlados; apoio à regeneração dos edifícios com mais de 30 anos; criação de uma Escola Pós-Graduação; ligação rodo/ferroviária à Plataforma Logística de Iniciativa Empresarial; construção do Centro Logístico Ibérico; aproveitamento das jazidas de lítio existentes na região; intervenção no ordenamento da floresta; construção de um regadio para a zona norte do concelho da Guarda; unidade de fabrico de hidrogénio e células de combustível na Guarda; criação do Tribunal Administrativo e fiscal da Guarda. Estas sugestões foram apresentadas, ao Grupo de Trabalho do Plano de Recuperação e Resiliência, pela Coordenação do Grupo Parlamentar do PSD na Assembleia Municipal da Guarda, em colaboração com o Presidente de Câmara, a Presidente da Mesa da Assembleia Municipal da Guarda e o Presidente da Comissão Política de Secção do PSD da Guarda, a Deputada Dulcineia Moura e o Deputado Diogo Isidro.