A Câmara Municipal da Guarda procedeu na quarta-feira, dia 18 de Junho, à assinatura pública do auto de consignação da empreitada de criação de um Parque TIR na Plataforma Logística de Iniciativa Empresarial (PLIE), para apoio ao transporte internacional rodoviário de mercadorias.


A obra, candidatada ao Programa Operacional (PO) do Centro, foi adjudicada à firma Edibeiras - Edifícios e Obras Públicas das Beira, Lda, pelo valor de 144,847 euros + IVA e tem um prazo de execução de 60 dias.
O projecto, elaborado pelos técnicos da autarquia, prevê a criação de 110 lugares de estacionamento para viaturas pesadas, destinando-se 15 deles especificamente ao estacionamento de viaturas de transporte de frio (dotados de pontos de abastecimento de energia eléctrica, com contadores) e a criação de 27 lugares de estacionamento para viaturas ligeiras destinados a dar apoio aos motoristas de viaturas pesadas. Serão ainda criadas duas zonas de entrada/saída, equipadas com cancelas de acesso controlado; colocada uma vedação em rede (em todo o perímetro do parque, numa área aproximada de 32.780,00 m2); um conjunto de espaços edificados para permanência de funcionários de segurança, balneários e instalações sanitárias para motoristas, bem como um espaço de apoio destinado funcionar como refeitório (sem preparação de refeições), dotado com uma copa para apoio à preparação de refeições pré-confeccionadas. O Parque TIR vai ficar dotado de um sistema de videovigilância que permitirá controlar, em tempo real, tudo o que se passa no mesmo.
Vai ter iluminação adicional, pontos de abastecimento de energia eléctrica destinados a serem utilizados por viaturas pesadas equipadas com sistemas de refrigeração e “bocas-de-incêndio”, de modo a salvaguardar o cumprimento das disposições legais nesta matéria.
Na cerimónia de assinatura pública do auto de consignação da empreitada, que decorreu no auditório do NERGA, no Parque Industrial, o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, reconheceu que o investimento vai “dar mais vida à PLIE” e irá ter “influências positivas” na economia local, no desenvolvimento e no emprego. A infra-estrutura também irá permitir retirar os camiões que actualmente, aos fins-de-semana, se encontram estacionados nas ruas da Guarda, que futuramente ficarão proibidos de estacionar fora do recinto apropriado.
O autarca anunciou aos jornalistas que no âmbito da estratégia de dinamização da PLIE o executivo irá, em breve, elaborar um “plano do investidor”, para atrair novos empresários para a Guarda.
Na ocasião, o presidente da direcção do NERGA, Pedro Tavares, disse que a obra é de “extrema importância” para os empresários, por admitir que significa “o arranque” da Plataforma Logística da Guarda, que está instalada nas proximidades da Gata.
“Este projecto vai abrir a Plataforma a empresários que não têm instalações” no recinto, referiu, esperando que o mesmo “seja o princípio do arranque” da PLIE.