Covid19 fecha Centro Escolar e Igreja

Os 38 alunos do Centro Escolar de Gonçalo, no concelho da Guarda, ficaram em casa no início desta semana, devido ao encerramento da escola, onde foram registados casos de Covid19, em duas funcionárias da Componente de Apoio à Família. A situação também levou o pároco da freguesia a cancelar todas as cerimónias religiosas na Igreja.O presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, disse que a decisão de encerrar a escola foi tomada depois de ter conhecimento que duas auxiliares de acção educativa, que acolhem as crianças fora das actividades lectivas e dão apoio no fornecimento das refeições, estavam infectadas com o novo corona vírus. Logo que os resultados foram conhecidos, a autarquia contactou os pais de todos os alunos informando-os de que as actividades lectivas e a Componente de Apoio à Família não iriam funcionar.Os alunos, professores e os restantes funcionários do Centro Escolar de Gonçalo foram todos testados ao covid-19.Devido à existência de outros casos na povoação também foram canceladas todas as celebrações religiosas. O padre António Carlos Martins disse ao Jornal A GUARDA que “mesmo sem ser conhecido o caso do Centro Escolar já tínhamos determinado que a celebração da Missa Dominical só teria lugar de quinze em quinze dias e, por coincidência, este último Domingo não houve Missa em Gonçalo”. E acrescentou: “ Com esta nova situação, no próximo Domingo também não haverá celebração da Missa”.O padre António Martins mostrou alguma preocupação sobre o que está a suceder na Vila de Gonçalo e apelou ao sentido de responsabilidade de todas as pessoas de maneira a evitar a propagação do novo coronavírus. Na Guarda, no serviço do arquivo municipal, que funciona no edifício dos Paços do Concelho, três funcionários também tiveram resultado positivo ao covid-19. De acordo com a autarquia, os trabalhadores infectados estão em quarentena e os funcionários que contactaram com eles diariamente também estão a fazer testes. Devido à situação, o arquivo municipal esteve encerrada.O Presidente da autarquia, Carlos Chaves Monteiro, disse que a Câmara está “a acompanhar todas as situações” e a aplicar o plano de contingência.