Comemorações do 6.º aniversário da Unidade Local de Saúde


A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda tem um “papel fundamental” para a Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (FCS/UBI), reconheceu Luís Taborda Barata, presidente daquela instituição, na sessão comemorativa do 6.º aniversário da ULS, realizada no dia 1 de Outubro.
“A ULS da Guarda tem para nós um papel fundamental, estão connosco desde a fundação da Faculdade e há uma ligação de afectividade”, disse o responsável, indicando que a ULS recebe alunos do 4.º, 5.º e 6.º anos de Medicina e a ULS colabora com um corpo docente de 65 elementos.
Em relação ao futuro, Luís Taborda Barata, defendeu a consolidação do projecto de ensino em Medicina e outras áreas envolvendo a ULS da Guarda e a “disponibilidade para envolvimento da FCS/UBI no processo de qualificação da ULS como Centro Médico Académico”. A cooperação em linhas estratégicas de serviços à comunidade, educação para a saúde, intervenção de base comunitária, a participação na implementação e consolidação da rede de investigação clínica e epidemiológica na ULS e a cooperação em iniciativas estratégicas de investigação e de prestação de serviços são outras das perspectivas futuras.
Na sessão do 6.º aniversário da ULS da Guarda, o presidente do Conselho de Administração, Vasco Lino, reconheceu que a instituição tem “algum percurso percorrido, mas algum nos falta ainda percorrer”. “Temos um caminho muito grande pela frente”, declarou. Vasco Lino disse acreditar que o modelo de organização de ULS é vencedor, na medida em que um utente entra numa unidade de saúde e é tratado “de forma continuada dentro da instituição”. No entanto, reconheceu que é preciso “aprimorar” este modelo. Defendeu ainda a necessidade de promover “a interacção” com as instituições de ensino da região - a FCS/UBI e o Instituto Politécnico da Guarda. “É importante para nós termos estes parceiros, mas também acredito que para eles é importante nós existirmos”, observou Vasco Lino.
A ULS integra os Hospitais da Guarda e de Seia e os Centros de Saúde de Almeida, Celorico da Beira, Figueira do Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Sabugal, Seia, Trancoso e Vila Nova de Foz Côa. O Centro de Saúde de Foz Côa esteve integrado na ULS do Nordeste, desde 1 de Janeiro de 2008, tendo passado para a Guarda no dia 1 de Maio de 2014.
Durante a sessão solene realizada no auditório da ULS foram feitas comunicações sobre “A Nova Unidade de Cuidados na Comunidade de Gouveia” (João Granado), “Vila Nova de Foz Côa: integração na ULS Guarda” (equipa do Centro de Saúde) e “Actividade de Anestesiologia na ULS Guarda/Unidade de Cuidados Pós-Anestésicos” (Paula Fonseca, directora do Serviço de Anestesiologia, e Maria Fagundes, assistente graduada). A directora do Serviço de Anestesiologia fez algumas queixas em relação ao serviço que funciona no pavilhão do ex-Sanatório, referindo que tem carência de recursos humanos e com a inauguração do novo pavilhão houve um afastamento “da área central de actividade”. Quanto ao futuro, disse que são objectivos do Serviço de Anestesiologia, entre outros, criar a Unidade de Dor Aguda, investir no ensino pré e pós-graduado e apostar na acreditação.
As comemorações do 6.º aniversário da ULS da Guarda incluíram ainda a homenagem a 23 colaboradores com 25 anos de serviço, a apresentação da página Intranet e da ferramenta de Gestão de Projectos.