Artistas e artesãos trabalharam ao vivo no Parque Urbano do Rio Diz na Guarda

Sete artistas criaram sete obras interpretativas do ciclo de festivais de cultura popular do concelho da Guarda, ao longo dos últimos dias, de 22 a 29 de Julho. A iniciativa decorreu no Parque Urbano do Rio Diz e também envolveu artesãos a trabalhar ao vivo.Promovida pelo Município da Guarda, esta actividade aconteceu no âmbito da programação da animação urbana multidisciplinar com a designação “Isto (não) é um festival”.Pedro Figueiredo (escultura – Guarda), Rui Miragaia (escultura em ferro – Guarda), Sofia Gralha (cerâmica – Guarda), Sara Teixeira (ilustração – Guarda), Pedro Amaral (pintura), Sidney Cerqueira (pintura) e Sérgio Lemos (escultura/madeira) criaram ao vivo peças alusivas a cada festival de cultura popular, a serem expostas ao público, hoje, 30 de Julho, no âmbito do aniversário do Museu da Guarda. O Museu Regional da Guarda assinala 80 anos de actividade. Para celebrar o aniversário da sua fundação, o Município, através do seu Museu, preparou um dia especial com várias iniciativas e de onde se destacam a inauguração da Exposição Terra D’ Artes às 11.00 horas e a vernissage da Exposição “150 anos com Augusto Gil”, às 17.45 horas.Recorde-se que as pretensões de criação de um museu na cidade da Guarda remontam aos finais do século XIX. Fruto do empenho das autoridades e de cidadãos da cidade e da região ao longo de décadas, o Museu da Guarda abriria finalmente as suas portas a 30 de Julho de 1940, no antigo Paço Episcopal e Seminário da Guarda, um dos edifícios mais emblemáticos da Cidade. No Museu, que ganharia então a designação de Museu Regional da Guarda, se recolheu um vasto espólio de cunho arqueológico, artístico e até etnográfico das mais diversas proveniências, que andava disperso e em risco de destruição. Desde a sua fundação, o Museu da Guarda constituiu um equipamento cultural essencial da cidade e da região, pelo que as suas colecções foram sendo enriquecidas ao longo dos tempos, graças a aquisições, a doações e sobretudo com a incorporação de peças entretanto descobertas.