Teatro para comemorar Mês Internacional da Biblioteca Escolar


A companhia de Coimbra AtrapalhArte - Produções Teatrais fez, na segunda-feira, dia 20 de Outubro, na Guarda, a estreia oficial do espectáculo “As Robertices”, a que assistiram 130 alunos do 3.º ano das Escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico do Bonfim, Maçainhas, Santa Zita e Augusto Gil.
O espectáculo teatral serviu para celebrar o mês Internacional da Biblioteca Escolar e também para divulgar a obra literária de Luísa Dacosta “As Robertices” que os alunos do 3.º ano vão analisar ao longo do ano lectivo. Com a representação deste espectáculo nas escolas, os professores pretendem despertar o interesse dos alunos sobre o livro. A iniciativa, organizada pelas Bibliotecas Escolares do 1.º Ciclo do Ensino Básico do Agrupamento de Escolas Afonso de Albuquerque, na Guarda, durou cerca de uma hora e encantou a assistência.
O espectáculo “As Robertices” da Companhia AtrapalhArte foi interpretado por Daniela Claro, Gonçalo Babo, Paulo Ribeiro e Fernando Alves. A obra literária de Luísa Dacosta serviu de inspiração aos quatro actores que ao longo do espectáculo contam histórias de outros tempos e divertem as crianças. A “História da Carochinha”, um rato com uma cauda com 8 metros de comprimento e o freguês caloteiro, são algumas das personagens que divertem os alunos.
No final do espectáculo, os actores referiram ao Jornal A Guarda que “a recepção dos meninos foi bastante positiva e isso viu-se no comportamento deles”. A estreia da peça, na Guarda, “correu bastante bem”, acrescentaram, indicando que a sua apresentação, ao longo do ano lectivo, em escolas de Norte a Sul do país, está esgotada. Estão agendadas 270 representações do espectáculo, que este ano lectivo deverá chegar a cerca de 40 mil crianças de escolas de todo o país. A iniciativa pretende promover a leitura de obras inseridas nas metas curriculares.  O espectáculo “As Robertices” começou a ser apresentado esta semana na cidade da Guarda e termina em Junho de 2015, em Ílhavo, no distrito de Aveiro.
Na sua passagem pela Guarda, a Companhia de Teatro de Coimbra também representou o mesmo espectáculo, na tarde de segunda-feira, nas Escolas Básicas do 1.º Ciclo de Alfarazes e do Barracão (Freguesia de Panoias). No dia seguinte, terça-feira, os actores representaram a produção infantil/escolar “O Príncipe Nabo”, na Escola de Santa Clara, na cidade da Guarda. A peça foi vista por cerca de 300 alunos do 5.º ano, uma vez que o livro “O Príncipe Nabo” faz parte das metas para os alunos daquele ano lectivo.
Os elementos do grupo AtrapalhArte referiram que “é importante” virem à Guarda com os seus projectos porque, “de pouco a pouco, estamos a ficar conhecidos nas escolas” da cidade e do concelho.